Sonda

Arábia já chegou a Marte

A sonda "Amal" entrou, esta terça-feira, na órbita de Marte, marcando a entrada de uma nação árabe na corrida ao planeta vermelho.

A sonda, que vai reunir dados sobre a atmosfera de Marte, entrou na órbita do planeta após uma viagem de sete meses.

Os controladores da missão, no centro espacial dos Emirados Árabes Unidos, no Dubai, citados pela AP, anunciaram que o aparelho chegou hoje ao fim da sua viagem e começou a circundar o "planeta vermelho".

A sonda Amal, que significa esperança em árabe, disparou os motores principais durante 27 minutos, numa manobra arriscada que desacelerou o engenho o suficiente para ser capturado pela gravidade de Marte.

"Para o povo dos Emirados Árabes Unidos e das nações árabes e islâmicas, anunciamos o sucesso da chegada dos Emirados Árabes Unidos a Marte", afirmou, perante uma ovação de pé, o diretor da missão, Omran Sharaf.

A chegada da sonda ao planeta coincide com os 50 anos da fundação do país.

O aparelho, do tamanho de um veículo todo-o-terreno, está equipado com três instrumentos que permitirão medir a baixa atmosfera, analisar a estrutura da temperatura e fornecer informações sobre os níveis de ozono, oxigénio e hidrogénio.

PUB

Os primeiros dados científicos são esperados em setembro.

Os Emirados Árabes Unidos ambicionam colonizar Marte e, para tal, pretendem criar uma "cidade científica" no deserto nos arredores de Dubai para simular as condições inóspitas marcianas e desenvolver a tecnologia necessária.

A sonda Esperança, lançada desde o Japão, entrou na órbita de Marte na véspera de uma outra, chinesa, que tem o nome de Tianwen 1, que se traduz por Busca pela Verdade Celestial.

Aguarda-se que o engenho chinês, também lançado em julho, entre na órbita do planeta na quarta-feira e aterre em maio na sua superfície, onde um robô teleguiado vai conduzir análises ao solo.

A primeira fotografia de Marte enviada por esta sonda foi divulgada na sexta-feira.

Na próxima semana, em 18 de fevereiro, é esperada a chegada a solo marciano de um novo robô norte-americano, o Perseverance (Perseverança).

Com este veículo robótico, que deverá aterrar na cratera Jezero, onde terá existido um lago há 3,5 mil milhões de anos, a agência espacial norte-americana NASA pretende recolher, pela primeira vez, amostras de rocha e solo de Marte e procurar sinais (bioquímicos) de vida microbiana passada no planeta.

As amostras serão enviadas para a Terra mais tarde, em 2031, numa missão a realizar em parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA).

Os engenhos árabe, chinês e norte-americano foram lançados em direção a Marte na mesma altura, beneficiando do alinhamento próximo do planeta com a Terra, pelo que o fim da viagem dos três aparelhos acontece quase em simultâneo.

Marte tem em órbita mais seis satélites artificiais: três norte-americanos, dois europeus e um indiano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG