Cibersegurança

Ciberataque de origem russa suspende processamento de carne nos EUA e Canadá

Ciberataque de origem russa suspende processamento de carne nos EUA e Canadá

Uma das maiores empresas de processamento de carnes do mundo, a JBS, foi, esta terça-feira, obrigada a suspender parte da produção nos EUA e no Canadá devido a um ataque informático com origem provável na Rússia.

O ataque foi detetado no domingo e afetou "alguns dos servidores que apoiam os sistemas de TI [Tecnologia de Informação] na América do Norte e Austrália".

A empresa alertou, entretanto, as autoridades dos EUA de que se trata de um ataque de ransomware proveniente de uma "organização criminosa provavelmente com sede na Rússia", disse um porta-voz da Casa Branca.

"A Casa Branca está em contacto direto com o governo russo sobre este assunto e lembra que os Estados responsáveis não devem compactuar com autores de ataques 'ransomware'", frisou Karine Jean-Pierre.

Os ataques de ransomware são utilizados para bloquear sistemas informáticos até que as empresas ou instituições paguem um resgate aos piratas informáticos.

A JBS frisou, anteriormente, que os servidores de apoio da empresa não foram afetados pelo ataque e que os seus técnicos estão a trabalhar para restaurar os sistemas.

No entanto, o apagão nas fábricas de processamento da JBS na América do Norte pode causar problemas ao fornecimento de carne nos EUA, no Canadá e outros países, assim como uma escalada de preços dos produtos derivados.

PUB

Entre outras instalações, a JBS detém nove fábricas de processamento de carne de vaca, cinco de carne de porco e 26 de carne de frango nos Estados Unidos. No Canadá, tem uma fábrica de processamento de carne de vaca.

Na sua página na internet, a empresa refere que a carne processada na fábrica do Canadá fornece mais de 20 países do mundo.

Segundo dados do setor, a JBS é responsável por cerca de 20% da produção de carne processada na América do Norte.

A empresa central, JBS Foods, é uma das maiores empresas mundiais do setor alimentar, com operações em 15 países e vendas em cerca de uma centena de nações.

Na Austrália, onde a JBS tem 47 instalações e emprega cerca de 11 mil pessoas, o ataque informático provocou hoje o cancelamento dos turnos de trabalho de milhares de funcionários pelo segundo dia consecutivo.

Cerca de 70% da produção da JBS na Austrália destina-se à exportação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG