Teerão

Queda de avião ucraniano mata 176 ocupantes. Irão recusa-se a entregar caixas negras

Queda de avião ucraniano mata 176 ocupantes. Irão recusa-se a entregar caixas negras

Um avião da companhia aérea ucraniana, com 176 pessoas a bordo, caiu esta quarta-feira perto do aeroporto internacional de Teerão, no Irão. Não há sobreviventes. As caixas negras já foram encontradas.

O acidente aconteceu oito minutos depois de o aparelho ter descolado do aeroporto Imam Khomeini, cerca das 6 horas locais (ao início da madrugada em Portugal continental), e ter caído um terreno agrícola a sudoeste de Teerão.

"Das 176 pessoas que morreram, nove eram elementos da tripulação de voo e os outros eram passageiros. Setenta eram homens, 81 mulheres e 15 crianças. Há 500 unidades médicas no local a recolher corpos", disse à agência noticiosa ISNA o vice-governador da província de Teerão, Mohammad Taghizadeh. Entre os mortos, estarão cidadãos iranianos, ucranianos, canadianos, suecos, alemães e britânicos.

Entretanto, durante a manhã, o porta-voz das equipas de busca e resgate iranianas, Reza Jafarzadeh, anunciou que foram encontradas as duas caixas negras do aparelho. O Irão não tem, no entanto, intenção de as entregar. "Não entregaremos as caixas negras ao fabricante [Boeing] nem aos americanos", disse o chefe da Organização da Aviação Civil do Irão, Ali Abedzadeh, citado pela AFP.

O governo ucraniano prestou "sinceras condolências aos familiares e amigos de todos os passageiros e tripulantes" e anunciou a criação de um gabinete para investigar o acidente, ocorrido horas depois do lançamento de dezenas de mísseis iranianos contra duas bases militares em Ain Assad e Arbil, no Iraque, utilizadas pelo exército norte-americano, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

O sinistro não estará, no entanto, relacionado com o confronto entre EUA e Irão. A embaixada ucraniana no Irão esclareceu que as primeiras investigações apontam para uma falha no motor da Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines, que seguia para a capital ucraniana, Kiev, afastando a hipótese de um ataque ou um ato de terrorismo.

Em comunicado divulgado pela agência Reuters, a companhia aérea adiantou que o avião acidentado foi alvo de manutenção na passada segunda-feira, acrescentando que tudo está a ser feito para apurar as causas do acidente. E anunciou a suspensão dos voos para Teerão por tempo indeterminado.

O Boeing 737-800 é um avião a jato de curto a médio alcance, utilizado por companhias aéreas em todo o mundo.

Outras Notícias