Saúde

Bélgica decreta quarentena de 21 dias para casos de "monkeypox"

Bélgica decreta quarentena de 21 dias para casos de "monkeypox"

Isolamento obrigatório no país onde só estão confirmados quatro casos da doença infeciosa foi decidido esta sexta-feira pelas autoridades de saúde.

Com apenas quatro casos confirmados de pacientes infetados com o vírus "monkeypox", a Bélgica é o primeiro país a decidir impor uma quarentena a esses doentes. Durante 21 dias, terão de manter-se isolados e minimizar especialmente quaisquer contactos com pessoas com imunidade reduzida, grávidas e crianças.

Em Portugal, a Direção-Geral de Saúde ainda não se pronunciou quanto à possibilidade de isolar os 23 casos já confirmados até ao final da semana passada.

Em Espanha, o Ministério da Saúde e as comunidades acordaram sábado o protocolo a seguir para os infetados com o vírus da varíola dos macacos (Monkeypox), que prevê o uso da máscara, o isolamento para os infetados e que os seus contactos reduzam ao máximo as interações sociais.

Os casos registados na Bélgica estão ligados ao festival Darklands, em Antuérpia, no início do mês, e um dos casos foi diagnosticado por ser parceiro de um dos primeiros doentes com sintomas. Os primeiros sinais são a febre, dor de cabeça, dor muscular, dor de costas, nódulos linfáticos inchados e fadiga. Pode ocorrer uma erupção na pele do rosto que, depois, alastra ao resto do corpo.

A transmissão ocorre através do contacto próximo com lesões, fluidos corporais, partículas oriundas do sistema respiratório e materiais contaminados, tal como roupa de cama. O período de incubação oscila entre 5 a 21 dias.

Até ao momento, estão identificados cerca de 100 casos de "monkeypox" em 12 países, sendo mais elevados em Portugal, Espanha e o Reino Unido.

PUB

A Organização Mundial de Saúde já recomendava que os casos confirmados fossem isolados e monitorizados durante uma semana, devendo a febre ser monitorizada até ao final de três semanas. O isolamento deve ser retomado se surgir erupção cutânea nesse período.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG