Covid-19

Blinken apoia investigação sobre origem do vírus em reunião com OMS

Blinken apoia investigação sobre origem do vírus em reunião com OMS

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, demonstrou, esta quarta-feira, apoio à investigação sobre a origem da pandemia na China, após reunir-se com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, no Kuwait.

"Os Estados Unidos [da América] apoiam o plano da OMS em realizar mais investigações sobre as origens da covid-19, inclusive na República Popular da China, para perceber melhor a pandemia e prevenir a próxima", escreveu o chefe de diplomacia norte-americana na rede social Twitter, no final da reunião.

De acordo com um comunicado, Antony Blinken disse que a próxima fase da investigação deve ser realizada por especialistas de forma "transparente" e "oportuna", mas também "baseada em evidências" e "sem interferências".

O secretário de Estado dos EUA insistiu também na "importância de a comunidade internacional concordar com esta questão crucial".

Antony Blinken e Tedros Ghebreyesus aproveitaram ainda para discutir a colaboração dos EUA "para continuarem a reformar e a fortalecer a OMS", cujo ex-Presidente, Donald Trump, bateu com a porta.

Mais de um ano e meio após o início da pandemia, os cientistas ainda batalham para encontrar a origem do novo coronavírus SARS-COV-2, tendo o assunto se tornado um ponto de discórdia entre Washington e Pequim. A teoria de que a covid-19 poderia ter escapado de um laboratório da cidade chinesa de Wuhan, onde foi detetada inicialmente no final de 2019, voltou a ganhar força nos últimos meses, depois de ter sido esquecida por algum tempo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG