Covid-19

Casamento indiano em avião fretado desencadeia investigação

Casamento indiano em avião fretado desencadeia investigação

Um casamento num avião lotado de convidados no sul da Índia desencadeou uma investigação por parte do regulador de segurança na aviação por violação das restrições em vigor contra o coronavírus.

As fotos e vídeos da cerimónia, realizada no domingo, em que é possível ver o casal sorridente posando e trocando grinaldas de flores sob o olhar atento de familiares e amigos num avião lotado e sem máscaras, rapidamente deram a volta às redes sociais.

O casamento também causou indignação por violar as regras no Estado de Tamil Nadu, no sul, enquanto a Índia continua a registar um elevado número de mortes devido ao novo coronavírus.

A companhia aérea que fretou o voo charter, a SpiceJet, disse esta segunda-feira que vai tomar medidas contra os passageiros.

"Um Boeing 737 foi fretado por um agente de viagens em 23 de maio em Madurai para um grupo de passageiros dar uma volta após o casamento. Os clientes foram claramente informados sobre os protocolos do coronavírus e não tiveram permissão para qualquer atividade a bordo", disse a SpiceJet em comunicado.

No entanto, e como pode ser visto nas imagens virais de pessoas aglomeradas em torno da noiva e do noivo, "os passageiros não seguiram as diretrizes contra o coronavírus".

O incidente também gerou uma investigação pelo Conselho Geral de Aviação Civil da Índia (DGCA), de acordo com declarações coletadas pela agência de notícias local ANI.

PUB

O Estado de Tamil Nadu, assim como outras regiões da Índia, como Nova Deli ou Maharashtra, impôs regras apertadas no início de maio face a uma segunda onda da pandemia.

Embora os casamentos na presença de até 50 convidados sejam permitidos, a ausência de máscaras e o distanciamento social implicam a violação do regulamento.

A Índia ultrapassou hoje a barreira de 300 mil mortes desde o início da pandemia ao registar mais de 4000 mortes nas últimas 24 horas, enquanto as infeções mantêm uma tendência de queda, com pouco mais de 220 mil casos no último dia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG