Manchester

"Ataque terrorista" mata 22 em concerto de Ariana Grande

"Ataque terrorista" mata 22 em concerto de Ariana Grande

As autoridades atualizaram, esta terça-feira de manhã, para 22 o número de mortos causados pelo "ataque terrorista" desta segunda-feira à noite, no final de um concerto de Ariana Grande, em Manchester.

A confirmação do ataque surgiu no Twitter, depois de relatos de explosões na Manchester Arena, em Inglaterra, no final de um concerto da cantora pop.

O primeiro balanço dava conta de 19 vítimas mortais mas, esta terça-feira de manhã, as autoridades subiram o número para 22.

De acordo com o comandante da polícia de Manchester e com o serviço de ambulâncias da região noroeste de Inglaterra, 59 pessoas ficaram feridas e estão a ser tratadas em oito hospitais diferentes da região.

Num balanço sobre a investigação feito esta terça de manhã, Ian Hopkins adiantou que a polícia acredita que o responsável pela explosão foi um homem, que "transportava um engenho explosivo improvisado, que detonou causando esta atrocidade".

A polícia acredita que o autor do ataque terá morrido na explosão, tratando-se possivelmente de um ataque suicida.

Sem que haja uma confirmação oficial sobre o tema, a estação televisiva NBC, baseada em fontes norte-americanas, avançou que as autoridades britânicas suspeitam que a explosão possa ter sido provocada por um bombista suicida.

Explosão à saída do recinto

Um jornalista da BBC revelou que a explosão ocorreu fora do recinto principal onde estava o público, num dos halls de saída, confirmando em parte a informação da casa de espetáculos, que dava conta de que a explosão teria ocorrido no exterior.

"Foi uma grande explosão - conseguia-se sentir no peito. Foi caótico. Todos estavam a correr e a gritar", contou uma testemunha à agência Reuters.

"A Ariana Grande tinha acabado de terminar a última música e saído do palco, quando uma grande explosão foi ouvida", contou uma testemunha ao "DailyMail". "De repente, toda a gente começou a gritar e a correr para a saída", explicou Evie Brewster.

A situação provocou momentos de medo entre os fãs da cantora, que tentaram uma fuga em massa do recinto. Nas redes sociais, surgiram quase de imediato várias imagens dos momentos de aflição da multidão em redor da Manchester Arena.

Relatos do local indicam que há várias crianças que se perderam dos pais na confusão que se seguiu ao incidente no interior da Manchester Arena.

Com a circulação ferroviária suspensa, vários taxistas ofereceram-se para levar os jovens a suas casas e alguns hotéis ofereceram guarida até que os pais cheguem ao local.

A capacidade da Arena é de 21 mil pessoas e a unidade estava cheia de jovens e adolescentes para assistir ao concerto de Ariana Grande.

Falso alarme

Já de madrugada, a polícia de Manchester procedeu a uma explosão controlada para eliminar um pacote suspeito encontrado perto do local do concerto, no entanto, tratava-se de uma mochila com roupa, abandonada.

"Os agentes levaram a cabo uma explosão controlada por precaução, em Cathedral Garden, confirmando que eram roupas abandonadas, não um objeto suspeito", disse, através da sua conta na rede social Twitter.

Outras Notícias