Peritos

Falta de seringas pode comprometer vacina contra a covid-19

Falta de seringas pode comprometer vacina contra a covid-19

Se não se aumentar já a capacidade de fabricar seringas, a vacinação mundial contra a covid poderá ficar comprometida, alertam peritos. O maior problema será a partir de 2021.

Quando for aprovada uma vacina contra a covid-19, todos os países vão querer ter seringas para inocular a sua população, mas as fábricas poderão não ter capacidade para aumentar a produção o suficiente para responder a todos os pedidos. O aviso tem sido feito por peritos e pelos maiores fabricantes de seringas.

Para uma primeira vaga de vacinação, admite-se que haja material suficiente. Mas tudo indica que a vacina dará proteção por um período curto de tempo, pelo que será necessário fazer pelo menos um reforço. E é para essa segunda ou até terceira vaga de vacinação que poderá não haver seringas suficientes.

Em julho, a Comissão Europeia recomendou aos países da União que se juntem para encomendar seringas e material de proteção suficientes para assegurar a campanha de vacinação. Na sexta-feira passada, o alerta foi subscrito pelos Estados Unidos.

"O que estamos a dizer a governos de todo o mundo é que, se planearem ter um programa de imunização para a covid-19, devem fazer as encomendas agora e não esperar até que a vacina esteja aprovada", disse ao "Guardian" Troy Kirkpatrick, porta-voz da Becton, Dickinson &; Co, a maior produtora mundial de seringas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG