Covid-19

França vai "reduzir drasticamente as deslocações" a partir de terça-feira

França vai "reduzir drasticamente as deslocações" a partir de terça-feira

O presidente de França, Emmanuel Macron, anunciou esta segunda-feira que o país vai "reduzir drasticamente as deslocações" a partir do meio-dia de terça-feira. As medidas vão permanecer em vigor durante pelo menos 15 dias. O chefe de estado anunciou também o adiamento da segunda volta das eleições municipais.

Emmanuel Macron, anunciou que passam a ser permitidos apenas "os trajetos necessários", com sanções para quem não obedecer, e ainda que a segunda volta das eleições municipais, que devia acontecer este domingo, vai ser adiada.

"Neste contexto, após ter consultado o Senado e a Assembleia Nacioanl, assim como as restantes forças políticas, decidi adiar a segunda volta das eleições municipais. Foi um acordo unânime", garantiu o presidente esta noite numa mensagem televisiva.

As medidas de quarentena também vão ser reforçadas, mas o presidente não usou a expressão quarentena forçada.

"A partir de amanhã (terça-feira) e durante quinze dias pelo menos, os nossos trajetos vão ser muito reduzidos [...] As reuniões de família e amigos não são possíveis, assim como encontrar amigos no parque deixa de ser possível", indicou Emmanuel Macron, afirmando que haverá sanções para quem não cumprir as disposições adicionais que vão ser anunciadas esta noite pelo Governo.

"Nós estamos em guerra, em guerra sanitária, não contra uma exercito, mas o inimigo está lá e requer uma mobilização geral", indicou ainda o líder francês.

Outras Notícias