Exclusivo

Francisco deu mais um passo na reforma da Cúria Romana

Francisco deu mais um passo na reforma da Cúria Romana

A vontade do Papa Francisco em fazer alterações à prelatura da Opus Dei, que entraram em vigor nesta quinta-feira, já tinha sido expressa na nova Constituição Apostólica, "Praedicate Evangelium". No capítulo dedicado ao Dicastério para o Clero, Francisco atribuiu a este "ministério" da Santa Sé a competência sobre tudo o que respeita às designadas prelaturas pessoais, como é o caso da Opus Dei, aliás, única no Mundo.

Agora, através da carta apostólica escrita em forma de motu proprio "Ad charisma tuendum" (em português, "Para tutelar o carisma"), documento com data de 14 de julho e em vigor há um dia, o Papa argentino elencou as novas normas, que vão substituir alguns artigos da Constituição Apostólica "Ut sit", de 1982. Da autoria de João Paulo II, essa constituição deu à Opus Dei a qualidade de prelatura pessoal. A organização, cuja designação significa "Obra de Deus", foi fundada em 1928 pelo padre espanhol Josemaría Escrivá de Balaguer, com a finalidade de colaborar na missão evangelizadora da Igreja Católica, e estendeu-se a Portugal em 1946.

Além de ter de responder perante o Dicastério para o Clero (refira-se, a propósito, que a Constituição de Francisco alterou a designação anterior das congregações para dicastérios), o responsável máximo da Opus Dei tem de apresentar relatórios anuais sobre o desenvolvimento do trabalho apostólico da prelatura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG