O Jogo ao Vivo

EUA

Geração TikTok engana Donald Trump e esvazia comício

Geração TikTok engana Donald Trump e esvazia comício

O comício do presidente dos Estados Unidos da América, este sábado, em Tulsa, no Oklahoma, não deixou ninguém indiferente. Houve uma imagem que ficou desta noite: as várias bancadas vazias na arena BOK Center. Jovens fãs de k-pop (música pop coreana) e utilizadores do TikTok dizem que foram os responsáveis por esta "partida".

Tudo parecia correr bem para Donald Trump. Eram esperadas milhares de pessoas no primeiro comício em meses da recandidatura presidencial, este sábado à noite, em Tulsa, no estado norte-americano do Oklahoma. Além de marcar a campanha oficial de Trump, o evento era também uma prova de força às medidas de segurança sanitária à covid-19. O BOK Center estava preparado para receber até 19 mil pessoas, mas a "Sky News" avança que poderão só ter aparecido 10 mil apoiantes. E porquê? Donald Trump poderá ter sofrido uma "partida" de milhares de jovens, utilizadores da plataforma TikTok e de contas de Twitter sobre k-pop, que se registaram no comício e não apareceram.

A 11 de junho, a campanha de Donald Trump pediu no Twitter para que os apoiantes se registassem gratuitamente no evento. Milhares de pessoas ter-se-ão registado, mas nem todas apareceram. Os fãs da música pop coreana partilharam o tweet da equipa de Trump e convenceram a comunidade de fãs a marcar presença no evento e a não aparecer. Mais tarde, foi a vez do TikTok se juntar à "festa". Os vídeos da "partida" tiveram milhares de visualizações.

A trama foi ardilosa: um ou dois dias depois, os jovens deveriam retirar as publicações das redes sociais, para que não fossem descobertos pela campanha do presidente dos EUA e pelos seus apoiantes. Ao jornal "New York Times", Elijah Daniel, conhecido youtuber norte-americano, disse que se mantiveram "silenciosos" e defendeu que o TikTok é local de muitas brincadeiras, mas também de "muito ativismo". Horas depois do comício deste sábado, os jovens reclamaram vitória pelo alegado "fracasso".

Steve Schmidt, assessor em várias campanhas do Partido Republicano e feroz crítico de Trump, revelou no Twitter que a filha e as amigas tinham centenas de bilhetes para o comício de Tulsa, mas não apareceram. "Você [Donald Trump] foi enganado pelos adolescentes da América", disse.

A equipa de Donald Trump não se ficou e respondeu que os lugares vazios na arena deviam-se aos protestos que aconteciam no exterior do BOK Center. A imprensa dos EUA garante que os manifestantes não impediram a entrada de apoiantes do presidente norte-americano. "Um grito pelos zoomers [geração nascida nos finais dos anos 90 até início do ano de 2010]. Vocês deixam-me tão orgulhosa", escreveu a congressista do Partido Democrata, Alexandria Ocasio-Cortez.

Brad Pascale, porta-voz da campanha de Trump, nega em comunicado que a comunidade online de fãs de k-pop e os utilizadores do TikTok tenham tido qualquer papel no comício. "Esquerdistas e trolls online fazem uma volta da vitória, e acham que de alguma forma afetaram a participação no comício, mas não sabem do que estão a falar", disse.

Para já, não é totalmente claro se as publicações online tiveram ou não efeitos num dos primeiros comícios de lançamento da campanha presidencial de Donald Trump, mas as imagens das cadeiras vazias nunca provocaram tantos estragos.

Outras Notícias