Igreja

Antigo tesoureiro do Vaticano condenado por abuso sexual de menores

Antigo tesoureiro do Vaticano condenado por abuso sexual de menores

O cardeal George Pell, que já foi o terceiro homem mais poderoso do Vaticano, foi considerado culpado no caso de abuso sexual a crianças, pelo tribunal de Melbourne, na Austrália.

Um júri proferiu o veredicto de forma unânime no dia 11 de dezembro de 2018 no tribunal de Melbourne, na Austrália, mas o resultado não tinha sido oficialmente revelado. O julgamento teve que ser repetido depois de o primeiro júri ter sido suspenso.

Segundo avança o jornal "The Guardian", o cardeal, que foi demitido do seu cardo de tesoureiro no Vaticano, foi considerado culpado em quatro casos. George Pell era acusado de ter violado um rapaz com menos de 16 anos e enfrentava mais quatro acusações relacionadas com agressões sexuais a menores.

O antigo número três do Vaticano deve ser sentenciado na quarta-feira. O homem encontra-se em liberdade e a recuperar de uma intervenção cirúrgica ao joelho.

A revelação surge poucos depois depois de o Vaticano ter recebido todos os presidentes das conferências Episcopais do mundo para uma reunião inédita sobre abusos a crianças por membros do clero, um tema que abalou a Igreja em 2018.

No encontro, o papa Francisco assegurou que a igreja "não se cansará em fazer tudo o que for necessário" para levar à justiça quem quer que tenha cometido algum tipo de abuso sexual e que "nunca tentará encobrir nenhum caso".