Paquistão

Caçador americano paga 100 mil euros para matar animal raro

Caçador americano paga 100 mil euros para matar animal raro

Um caçador norte-americano terá pago cerca de 100 mil euros para conseguir uma licença que lhe permitiu matar um exemplar raro de uma cabra, no Paquistão.

Um vídeo publicado na rede social Facebook mostra Bryan Kinsel Harlan nas montanhas da região de Gilgit, no norte do Paquistão. O homem é acompanhado por um grupo de vários guias.

Num dos momentos, o caçador dispara e atinge o animal que estaria acompanhado por uma cria. Mais à frente, pode ver-se Bryan a posar para a fotografia com o animal já morto.

"Foi um tiro fácil e estou muito contente", disse, citado pelo jornal paquistanês "Dawn". O jornal explica que o valor pago por Bryan bateu todos os recordes naquele país. A CNN tentou contactar o caçador, mas sem sucesso.

As imagens, que rapidamente se tornaram virais nas redes sociais, motivaram diversas reações negativas nas redes sociais. Entre elas, a PETA, grupo de defesa dos animais, que, no Twitter, explicou que as "cabras são animais dóceis, não são troféus".

O markhor, também conhecido como cabra-selvagem-paquistanesa, é um dos símbolos do país, mas os cornos valiosos tornam este animal um alvo apetecível para caçadores de todo o mundo.

Classificada até 2015 como um animal em risco, neste momento existem pouco mais de 5500 exemplares vivos.