Cimeira Coreias

Kim Jong-un: "Uma história nova começa agora, uma era de paz"

Kim Jong-un: "Uma história nova começa agora, uma era de paz"

A cimeira entre os líderes das duas Coreias teve início esta sexta-feira, no lado sul da zona desmilitarizada que separa os dois países.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, sentaram-se frente-a-frente numa mesa oval, cada um rodeado por dois assistentes, permitindo que o arranque das conversações fosse transmitido em direto pelas televisões.

Segundo a France-Presse, antes de a cimeira ter início Kim Jong-un saudou o nascimento de uma nova era de paz.

"Uma história nova começa agora - no ponto de partida da história e de uma era de paz", escreveu o líder norte-coreano no livro de honra colocado nas instalações, no lado sul da fronteira, onde decorrem as conversações.

No arranque dos trabalhos, e segundo a Associated Press, Kim Jong-un disse a Moon Jae-in que não iria repetir o passado onde as duas partes se mostraram "incapazes de alcançar acordos".

O líder da Coreia do Norte mostrou-se ainda disponível para visitar o palácio presidencial do seu homólogo do Sul, em Seul, anunciaram as autoridades sul-coreanas.

A France Press cita o diálogo ocorrido entre os dois líderes, referindo que Moon disse a Kim que poderia mostrar-lhe coisas bem melhores do que as visíveis das instalações onde decorre a cimeira, nomeadamente a Casa Azul, o palácio presidencial em Seul. "Irei à Casa Azul a qualquer momento se me convidar", respondeu o líder da Coreia do Norte.

A disponibilidade do líder norte-coreano surgiu, segundo fontes de Seul, citadas pela Associated Press, depois de Moon Jae-in ter sugerido a realização de mais cimeiras entre os dois líderes da península.

Segundo a mesma fonte, Kim Jong-un disse ainda ao seu homólogo que não voltaria a "interromper o seu sono matinal", numa alusão a testes de mísseis.

Depois de darem um aperto de mão por cima da linha que separa as duas Coreias, no paralelo 38, Kim Jong-un e Moon Jae-in seguiram para as instalações da cimeira, no lado sul da fronteira, onde iniciaram conversações.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disse ao líder norte-coreano que espera da cimeira a conclusão de um "acordo audacioso".

"Espero que tenhamos discussões francas e que alcancemos um acordo audacioso a fim de oferecer ao conjunto do povo coreano e aos que querem a paz um grande presente", disse Moon, citado pela France Press.

Este encontro é o terceiro do género desde o fim da guerra da Coreia, que terminou em 1953.