Irão

Caçador com leopardo aos ombros gera revolta

Caçador com leopardo aos ombros gera revolta

Um caçador iraniano que divulgou fotografia com um leopardo das neves morto está a ser alvo de críticas e é alvo de uma petição que apela à sua condenação em tribunal.

Mais de 116 mil pessoas assinaram uma petição que apela à abertura de um processo judicial contra o "caçador de troféus" Hossein Golabchi, que está envolvido em controvérsia depois de aparecer numa fotografia, bastante sorridente, com um leopardo das neves morto colocado nos ombros.
A morte do animal remonta a meados de 2008 e terá acontecido na Ásia Central.

A petição iniciada pela TERA International, uma organização dedicada à proteção de animais ameaçados de extinção, insiste que não é tarde para condenar o caçador que capturou um animal em vias de extinção.
A petição afirma que "Não há nenhum lugar em todo o hemisfério ocidental (e no resto do mundo) que permita a qualquer pessoa entrar na Ásia Central para caçar um leopardo das neves. É também ilegal possuir qualquer parte do corpo do animal, ou a sua pele".

Em 2003, Hossein Golabchi ganhou o segundo prémio anual na área da caça e, de acordo com a organização, possui uma sala que contém "mais de 400 animais selvagens do mundo, representando mais de 225 espécies diferentes".

Classificada como uma raça em extinção desde 1972, o leopardo das neves foi rebaixado para "vulnerável" pela União Internacional para a Conservação da Natureza no ano passado, o que significa que há menos de 10 mil animais reprodutores no mundo.