EUA

Melania Trump envolvida em nova polémica relacionada com plágio

Melania Trump envolvida em nova polémica relacionada com plágio

O manual publicado por Melania Trump, esta segunda-feira, sobre segurança online para crianças, está a ser alvo de críticas nos EUA. Tudo porque o documento é muito semelhante a um publicado pela administração de Barack Obama.

Esta não é a primeira vez que a mulher do presidente Donald Trump se vê envolvida num caso relacionado com suspeitas de plágio. Numa convenção do partido Republicano, em 2016, Melania fez um discurso que comportava expressões muito semelhantes às que Michele Obama utilizara quando era primeira-dama.

Desta vez, as suspeitas recaem sobre a iniciativa "Be Best", destinada a promover uma utilização mais segura da Internet por parte das crianças. O documento foi lançado na segunda-feira, na página oficial da Casa Branca. "Pais, cliquem aqui para lerem o Falem com Crianças sobre estar Online, um booklet da primeira-dama Melania Trump e da Comissão Federal de Comércio."

Pouco depois de ficar disponível, nas redes sociais surgiram vários "prints" que apresentam semelhanças entre o trabalho de Melania Trump e o que já tinha sido desenvolvido pela administração de Obama sobre o mesmo tema.

O texto que dava acesso ao documento foi posteriormente alterado. "Um booklet da Comissão Federal de Comércio apoiado pela primeira-dama", pode ler-se agora.Ao jornal "The Guardian", a Casa Branca confirmou que o texto foi alterado para "esclarecer qualquer tipo de confusão".

Programa de Melania quer melhorar vida das crianças

Como Laura Bush, na luta contra o analfabetismo, ou Michelle Obama, no caso da obesidade, a mulher de Donald Trump quer também colocar a sua passagem pela Casa Branca sob o signo de uma causa.

"Como mãe e primeira-dama preocupo-me com o facto de, num mundo permanentemente ligado, as crianças poderem estar menos preparadas para expressar ou gerir as suas emoções e recorrerem muitas vezes a comportamentos aditivos ou destrutivos", disse Melania Trump, durante a apresentação do projeto.

"Creio firmemente que como adultos podemos e devemos educar melhor os nossos filhos sobre a importância de uma vida sã e equilibrada", adiantou.

O objetivo da sua campanha de consciencialização pública é incentivar os pais e outros adultos a ensinar as crianças a serem bons cidadãos, incluindo serem amáveis, a não intimidarem os outros nas redes sociais ou em qualquer outro lugar, a não usarem drogas e a cuidarem de si próprias.

ver mais vídeos