Conflito

Piloto português de 29 anos capturado na Líbia

Piloto português de 29 anos capturado na Líbia

Um piloto que se identifica como português e diz ter 29 anos foi detido pelas forças rebeldes líbias, terça-feira, depois de o avião em que seguia ter sido abatido perto de Tripoli.

Nas redes sociais, fotos e vídeos divulgadas por membros do Exército Nacional Líbio (ENL), força militar que combate o Governo de Acordo Nacional, que é reconhecido pelas instituições internacionais, incluindo a ONU, foram sendo divulgados ao longo desta quarta-feira. Num dos vídeos, o português diz chamar-se Jimmy Reis, ser um civil, ter 29 anos e estar na Líbia, por contrato, para "destruir pontes e estradas".

Em comunicado divulgado pela agência turca de informação Anadolu, forças militares leais a Haftar - comandante do Exército Nacional Líbio - garantiam ter abatido um avião leal ao Governo de Acordo Nacional nos céus de Tripoli, alegadamente pilotado por um mercenário. A aeronave seria um caça Mirage.

Mais tarde, a televisão saudita Al Arabiya citava um porta-voz do Exército Nacional Líbio, dizendo que tudo não teria passado de um erro e que o português seria entregue ao seu país, por ser, afinal, um militar ao serviço da Operação Sophia, de monitorização do movimento de migrantes ilegais no Mediterrâneo, mas a televisão retratou-se mais tarde e admitiu que tinha sido enganada por uma conta falsa de Facebook. Antes, já o porta-voz do ENL tinha recorrido ao Twitter para explicar que não tinha feito qualquer declaração esta quarta-feira. O JN tentou obter uma clarificação sobre o caso junto deste elemento do ENL, mas não obteve resposta.

Contactada pela agência Lusa no momento em que surgiu a informação da captura de um cidadão de origem portuguesa, fonte oficial do Ministério da Defesa disse que "não se trata de qualquer militar que esteja integrado numa operação da Força Aérea naquela zona".

Líbia mergulhada em indefinição política

Presentemente, a Líbia está a contas com um conflito interno que opõe o Exército Nacional Líbio (ENL), do marechal Khalifa Haftar, o homem forte do Leste, que, após apoderar-se de Sebha - capital da província do sul do país, situada a 650 quilómetros de Tripoli - sem combates, depois de ter obtido o acordo das tribos locais, lançou uma ofensiva, em 4 de abril, para conquistar a capital, a sede do Governo de Acordo Nacional (GAN), reconhecido pelas instâncias internacionais. As forças leais ao GNA e as do ENL confrontam-se na zona sul da capital e ainda a sul de Tripoli.

Além disso, a missão da ONU na Líbia tem advertido " todos os líbios e a comunidade internacional" de que os grupos terroristas - entre eles, o Estado Islâmico - "exploram qualquer oportunidade, incluindo os atuais combates em Tripoli, para alargar a sua presença no país ".

Imobusiness