O Jogo ao Vivo

Coreia do Norte

Trump contra-ataca e chama "louco" a Kim Jong-un

Trump contra-ataca e chama "louco" a Kim Jong-un

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou hoje a dirigir duras palavras ao líder da Coreia do Norte, qualificando Kim Jong-un como um "homem louco" que está a colocar em perigo o seu próprio povo.

"Kim Jong-un [líder] da Coreia do Norte é obviamente um homem louco que não se importa de morrer à fome ou matar o seu povo", escreveu o chefe de Estado norte-americano na rede social Twitter.

O Presidente norte-americano, que nos últimos dias tem endurecido o seu discurso em relação à Coreia do Norte, disse ainda que Kim Jong-un "será testado como nunca foi antes", frase que está a ser encarada como uma nova ameaça ao regime de Pyongyang.

Estas declarações de Trump foram feitas depois de Kim Jong-un ter afirmado que o Presidente dos Estados Unidos é um homem "mentalmente perturbado" que vai "pagar caro" as ameaças que faz a Pyongyang.

A resposta de Pyongyang surgiu depois de Trump ter assinado uma ordem executiva que permite a Washington sancionar unilateralmente pessoas, empresas e instituições envolvidas em atividades comerciais com a Coreia do Norte.

Nos últimos meses, e na sequência das atividades nucleares e balísticas do regime norte-coreano, o mundo tem testemunhado uma escalada da retórica entre Donald Trump e Kim Jong-un.

Na passada terça-feira, durante a sua primeira intervenção perante a Assembleia-Geral das Nações Unidas, Trump declarou que a única solução será "destruir totalmente" a Coreia do Norte caso o regime de Kim Jong-un continue a ameaçar os Estados Unidos e os seus aliados.

Numa referência ao líder norte-coreano, Trump adiantou: "O homem foguete ['rocket man', a expressão em inglês] está numa missão suicida para si e para o seu regime".

No seguimento do discurso de Trump na sede da ONU, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que as ameaças do Presidente dos Estados Unidos eram parecidas "a um cão a ladrar".

O clima de tensão entre os dois países voltou a aumentar nas últimas horas após o chefe da diplomacia norte-coreana ter afirmado que Pyongyang poderá lançar, como forma de teste, uma bomba de hidrogénio no Pacífico, como parte da "resposta ao mais alto nível" contra os Estados Unidos.