O Jogo ao Vivo

EUA

Jantar de Trump com supremacista branco suscita onda de críticas republicanas

Jantar de Trump com supremacista branco suscita onda de críticas republicanas

O jantar que o ex-presidente norte-americano Donald Trump teve com, entre outros, o supremacista branco Nick Fuentes, há uma semana, suscitou uma onda de críticas dos republicanos, incluindo conhecidos aliados, que mostraram o seu desagrado.

"Não faço ideia do que está a acontecer", disse a vice-presidente dos republicanos no Senado dos Estados Unidos, Joni Ernst, que qualificou o encontro como "ridículo".

Também a senadora do mesmo partido Shelley Moore Capito considerou "ridículo estar sentado com alguém que defende tais pontos de vista".

PUB

"Devia saber com quem vai jantar", afirmou.

As reações dentro do Partido Republicano a este respeito rompem com a linha, amplamente assumida até agora, de ignorar as polémicas de Trump, numa altura em que o ceticismo cresce devido às suas renovadas intenções de ser escolha republicana para as eleições presidenciais de 2024.

Perante a possibilidade de ser candidato republicano novamente nas próximas eleições, o senador Mitt Romney expressou que episódios como este impossibilitam Trump de ser Presidente dos Estados Unidos, segundo a NBC.

"Não acho que ele deva ser o candidato do nosso partido em 2024 e realmente não o quero a pairar sobre o nosso partido como uma gárgula", disse Romney.

Por seu lado, alguns potenciais rivais de Trump, como o ex-vice-Presidente norte-americano Mike Pence, aproveitaram a situação para comentar que o ex-chefe de Estado "demonstrou uma responsabilidade extremamente pobre" ao receber Fuentes na sua casa, "um nacionalista branco, um antissemita e um negador do holocausto".

Pence lembrou o ex-Presidente que a sua filha Ivanka converteu-se ao judaísmo após casar-se com Jared Kushner.

"Não acho que Donald Trump seja antissemita. Não acho que seja racista ou fanático. Eu não teria sido seu vice-Presidente se ele fosse", disse Pence ao NewsNation.

Já o líder na minoria no Senado, Mitch McConnell, indicou que abordaria o assunto esta semana em conferência de imprensa, enquanto na Câmara dos Representantes, o futuro líder da maioria republicana, Kevin McCarthy, ignorou o assunto.

"Penso que ninguém deveria passar tempo com Nick Fuentes. Ele não tem lugar no Partido Republicano. Acho que o presidente Trump saiu quatro vezes e o condenou e não sabia quem era. (...) Não tem lugar na nossa sociedade", disse à imprensa McCarthy.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG