BBC

Jornalista enganou princesa Diana para conseguir entrevista, conclui inquérito

Jornalista enganou princesa Diana para conseguir entrevista, conclui inquérito

Um jornalista da BBC teve um "comportamento desonesto" para garantir uma entrevista com a princesa Diana em 1995, numa "violação grave" das normas da emissora britânica, concluiu um inquérito interno.

O juiz aposentado John Dyson, que a BBC encarregou em novembro de liderar a investigação, disse que a estação pública "ficou aquém dos elevados padrões de integridade e transparência" esperados.

O inquérito pretendeu esclarecer as acusações feitas pelo irmão de Diana, Charles Spencer, de que o jornalista Martin Bashir teria usado documentos falsos e outras manobras para persuadir Diana a aceitar dar a entrevista. Spencer alegou que Bashir mostrou extratos bancários falsos relacionados com o ex-secretário particular da irmã e de outro ex-membro da família real com o objetivo de chegar à princesa.

PUB

A entrevista, em que Diana disse a conhecida frase "Éramos três neste casamento" - referindo-se ao relacionamento do príncipe Carlos com Camilla Parker-Bowles -, foi vista por milhões de telespetadores e abalou a monarquia.

"Falhas inaceitáveis"

O presidente da BBC, Richard Sharp, disse nesta quinta-feira que a empresa aceita as conclusões da investigação, acrescentando que "houve falhas inaceitáveis".

John Birt, diretor-geral da BBC na época da entrevista, que foi transmitida no âmbito do programa de reportagens "Panorama", pediu desculpas a Charles Spencer em comunicado. "Agora sabemos que a BBC abrigou um repórter desonesto no "Panorama" que inventou um testemunho elaborado e detalhado, mas totalmente falso, das suas relações com o conde Spencer e a princesa Diana", escreveu, lamentando a "mancha chocante no compromisso duradouro da BBC com o jornalismo honesto". "É muito lamentável que tenha demorado 25 anos para que toda a verdade emergisse", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG