EUA

Líder de grupo de extrema-direita declara-se inocente no caso da invasão ao Capitólio

Líder de grupo de extrema-direita declara-se inocente no caso da invasão ao Capitólio

O fundador e líder dos Oath Keepers, um dos principais grupos de extrema-direita dos Estados Unidos, Stewart Rhodes, declarou-se na terça-feira inocente da acusação de insurreição durante o ataque ao Capitólio dos EUA, a 6 de janeiro de 2021.

Em prisão preventiva de 13 de janeiro, Stewart Rhodes é o primeiro acusado de insurreição pelos trágicos acontecimentos do ano passado e, se for condenado, poderá ser sujeito a uma sentença de até 20 anos de prisão.

De acordo com o Departamento de Justiça norte-americano, o líder dos Oath Keepers e outros 11 réus conspiraram após as eleições presidenciais dos Estados Unidos em 03 de novembro de 2020, conquistadas pelo democrata e atual Presidente, Joe Biden, para "se oporem fortemente à execução das leis que regem a transferência de poder presidencial".

Segundo a acusação, os réus coordenaram-se entre si através aplicações de comunicação encriptada e planeavam viajar aramados para Washington no dia em que os resultados das eleições fossem validados -- 06 de janeiro de 2021 -- no Congresso.

No entanto, durante o dia do ataque ao Capitólio, que causou cinco mortes e mais 140 feridos, Stewart Rhodes permaneceu fora do edifício.

Até agora, a Procuradoria-Geral dos Estados Unidos do Distrito de Columbia apresentou acusações contra mais de 700 pessoas, residentes no país, por crimes que vão desde a agressão física a policiais, impedimento do cumprimento das suas obrigações, destruição de propriedade do Governo e entrada num edifício de acesso restrito.

Os Oath Keepers são uma organização informal ligada a milícias que, embora aceitem qualquer pessoa como membros, concentram os seus esforços de recrutamento de antigos militares, polícias e socorristas.

PUB

JML//RBF

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG