Exclusivo

Morte por causa do hijab é a faísca que está a incendiar o Irão

Morte por causa do hijab é a faísca que está a incendiar o Irão

Várias cidades do Irão têm sido palco de violentos confrontos entre manifestantes e a polícia. As mulheres estão a tirar o hijab, a queimá-lo na rua e a cortar o cabelo depois de Mahsa Amini ter morrido às mãos do regime ultraconservador por, alegadamente, usar o véu islâmico de forma incorreta. Pelo menos oito pessoas morreram nos protestos e 250 foram detidas.

A morte inesperada e, para muitos, inexplicável de Mahsa Amini depois de ter sido detida pela "polícia da moralidade" pelo uso incorreto do hijab, na semana passada, está a gerar uma onda de contestação e protestos no Irão. Pela quinta noite consecutiva, milhares de iranianos, mulheres e homens, encheram as ruas das 15 principais cidades do país do Médio Oriente para protestarem contra a opressão, a violência e o Líder Supremo, Ali Khamenei.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG