Exclusivo

Mundo em alerta com primeiro ataque da História a uma central nuclear

Mundo em alerta com primeiro ataque da História a uma central nuclear

A explosão, seguida de incêndio, na central nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, deixou o Mundo em sobressalto. O perigo atómico instilado pela invasão russa da Ucrânia é real, apesar da resistência atual das centrais, que aguentam o impacto de um avião. Mas a tecnologia que protege as mais modernas infraestruturas também cria bombas mais potentes, capazes de destruir o que é construído para ser indestrutível.

Luís Neves, professor catedrático da Universidade de Coimbra, e Carlos Varandas, catedrático do Instituto Superior Técnico, de Lisboa, são membros da Comunidade Europeia da Energia Atómica, o Euratom. Mas os dois especialistas têm têm visões diferentes sobre as possíveis consequências do ataque a Zaporizhzhia, que segundo a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) teve mão russa, apesar de Moscovo acusar os ucranianos de sabotarem a própria instalação nuclear.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG