O Jogo ao Vivo

Nord Stream

Nova fuga detetada nos gasodutos do Mar Báltico

Nova fuga detetada nos gasodutos do Mar Báltico

Uma quarta fuga foi detetada nos gasodutos Nord Stream, que ligam a Rússia à Europa. A notícia foi avançada pela Guarda Costeira sueca esta quinta-feira, dias depois de terem sido relatadas explosões subaquáticas no início da semana.

"Há duas fugas no lado sueco e duas fugas no lado dinamarquês", disse um funcionário da Guarda Costeira sueca, depois de três fugas terem sido confirmadas no início desta semana nos oleodutos Nord Stream no Mar Báltico. Segundo o funcionário, as duas fugas do lado sueco estão "próximas uma da outra".

A imprensa relata que a última fuga foi detetada no gasoduto Nord Stream 2, mas a Guarda Costeira sueca não confirmou essa informação.

PUB

A Suécia já tinha relatado anteriormente uma fuga no gasoduto Nord Stream 1 a nordeste de Bornholm, enquanto a Dinamarca confirmou uma fuga no Nord Stream 2 a sudeste da ilha e outro a nordeste acima do Nord Stream 1.

As grandes fugas causam borbulhamento significativo na superfície do mar com várias centenas de metros de largura, impossibilitando a inspeção imediata das estruturas. As suspeitas de sabotagem surgiram depois de terem sido detetadas várias fugas de gás. Moscovo negou estar por trás das explosões, bem como os Estados Unidos, que afirmaram que a sugestão da Rússia de que danificariam o gasoduto era "ridícula".

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se na sexta-feira para discutir o incidente.

Os gasodutos Nord Stream 1 e 2, que ligam a Rússia à Alemanha, estiveram no centro das tensões geopolíticas nos últimos meses, quando a Rússia cortou o fornecimento de gás para a Europa em retaliação às sanções ocidentais após a invasão da Ucrânia por Moscovo. Embora os gasodutos - operados pela gigante russa de gás Gazprom - não estejam atualmente em operação, ambos ainda contém gás.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG