EUA

Ordem para proteger fuzileiro veio diretamente de Trump

Ordem para proteger fuzileiro veio diretamente de Trump

O secretário de Defesa, Mark Esper, disse que foi o presidente dos EUA a dar a ordem para travar o processo disciplinar a um oficial da Marinha, que causou polémica entre Trump e as chefias militares.

Mark Esper tinha anunciado, no domingo, que demitira o secretário da Marinha, Richard Spencer, alegando que este tinha proposto um acordo secreto com a Casa Branca para travar um processo disciplinar a um oficial fuzileiro dos SEAL, Edward Gallagher, que lhe retiraria o estatuto de pertencer àquele corpo de elite.

Esta segunda-feira, o secretário de Defesa explicou que a ordem para que o oficial, acusado de crimes no Iraque, se aposentasse e não perdesse o estatuto de SEAL, tinha vindo diretamente do presidente dos Estados Unidos e tinha tido a conivência do secretário da Marinha.

Richard Spencer também já admitiu ter proposto um acordo secreto com Donald Trump, para proteger Edward Gallagher, contra a vontade das chefias militares.

Donald Trump tinha condecorado o oficial fuzileiro Edward Gallagher, acusado de assassínio pela morte de um combatente do grupo jiadista Estado Islâmico que estava detido (tendo sido absolvido deste crime) e de posar para uma fotografia ao lado do seu cadáver (crime de que foi condenado), provocando uma audível polémica com as chefias militares.

A demissão de Richard Spencer constituiu, por isso, um desenvolvimento dramático numa controvérsia em rápida evolução e politicamente densa, na sensível área militar.

Na passada quarta-feira, a Marinha norte-americana notificou Gallagher de que enfrentaria um conselho militar para determinar se seria autorizado a permanecer nos SEAL, a força de elite da Marinha dos Estados Unidos.

Gallagher foi absolvido da acusação de homicídio durante o período em que encontrava deslocado no Iraque em 2017 pela morte por esfaqueamento do combatente do EI em cativeiro, mas um júri militar condenou-o por posar com o cadáver.

Gallagher foi nessa altura despromovido de oficial superior para oficial subalterno, numa decisão revertida por Donald Trump que, neste mês devolveu a Edward Gallagher a sua anterior patente, com a conivência do secretário da Marinha.

Mark Esper fez saber que perdeu a "confiança" em Spencer depois de saber que o chefe de Estado-Maior da Marinha propôs "em privado" à Casa Branca que permitisse a aposentação de Gallagher no seu posto anterior e sem que perdesse o estatuto de soldado de elite.

O secretário norte-americano da Defesa revelou ainda que em conversações mantidas com Spencer a propósito do caso Gallagher nunca o seu chefe de Estado-Maior o informou da proposta à Casa Branca, pelo que o acusou de "falta de franqueza".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG