EUA

Pais encontram filha raptada há 51 anos graças ao ADN

Pais encontram filha raptada há 51 anos graças ao ADN

Uma família norte-americana encontrou a filha desaparecida, ao fim de cinco décadas, graças a testes genéticos.

Melissa Highsmit, agora mulher adulta, era bebé quando foi raptada de casa dos pais, em Fort Worth, no estado norte-americano do Texas. O dia 23 de agosto de 1971 viria a ficar para sempre gravado na vida de Alta Atapenco e Jeffrie Highsmith, que, mais de 50 anos depois, conseguiram reencontrar a filha, sem o envolvimento da Polícia ou de investigadores privados, graças a um teste de ADN.

De acordo com a BBC, Melissa Highsmith tinha 22 meses quando foi levada pela ama. A mãe, que à época tomava conta da filha sozinha, tinha colocado um anúncio à procura de uma babysitter para cuidar da criança na sua ausência. E foi precisamente a ama, que Alta nunca conhecera pessoalmente, que, no primeiro dia de trabalho, desapareceu com Melissa, para não mais voltar.

PUB

Os Highsmith relataram o desaparecimento à Polícia, apontando a mulher como principal suspeita, mas a investigação nunca deu em nada. E, durante mais de meio século, nunca baixaram os braços, tendo inclusivamente recorrido à empresa 23andME, um serviço de testagem de ADN que revela a ascendência da família e pode fazer correspondência com familiares desconhecidos através do código genético. A verdade é que, ao fim de 51 anos de uma angústia que nunca deixou morrer a esperança, isso aconteceu. Através do ADN, Alta e Jeffrie descobriram que a filha desaparecida não só estava viva, como vivia na mesma cidade.

Encontro no sábado

Uma correspondência com os filhos de Melissa levou a família a bom porto. "Uma das nossas irmãs falou com a filha de Melissa, a mais nova, e ela levou-nos até à mãe", contou Jeff, irmão mais novo de Melissa, que nunca tinha conhecido a irmã, citado pela Fox News.

Quando foi contactada pelo pai biológico nas redes sociais, Melissa (criada com o nome Melanie pela mulher que a raptou) nem quis acreditar. "O meu pai enviou-me uma mensagem e disse-me 'sabes, estou à procura da minha filha há 51 anos'. Perguntei à pessoa que me criou se havia alguma coisa que tinha para me dizer. E confirmei que ela sabia que eu era a bebé Melissa", contou à KTVT, estação afiliada da CNN Internacional.

"Estamos muito felizes em anunciar que encontrámos a Melissa. Há tantos detalhes que gostaríamos de partilhar, mas, por enquanto, gostaríamos apenas de dizer que seguimos uma correspondência de ADN que nos levou até ela", anunciou, entretanto, a família nas redes sociais, num longo texto emotivo que acompanhou fotografias do momento.

O crime de rapto já prescreveu há muitos anos, mas a Polícia de Fort Worth já anunciou que irá conduzir uma investigação para apurar toda a informação disponível sobre o sequestro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG