Afeganistão

Pijama e cabelo rapado. Talibãs forçam reabilitação para erradicar vício de droga

Pijama e cabelo rapado. Talibãs forçam reabilitação para erradicar vício de droga

Depois de declarar a sua intenção de reprimir a vasta indústria de produção de ópio do Afeganistão, os talibãs têm agora como objetivo erradicar o vício das drogas - mesmo que seja à força.

Na semana passada, os talibãs desceram a uma das mais notórias zonas de Cabul onde os afegãos se reúnem para usar drogas. Foram armados com chicotes e espingardas e detiveram 150 pessoas, muitas delas sem-abrigo e viciadas em heroína e metanfetamina produzidas localmente.

Os seus pertences foram queimados e os afegãos foram levados para o maior centro de reabilitação de drogas da cidade, o Hospital Médico de Avicena para Tratamento de Drogas, onde foram obrigados a despir-se, tomar banho e rapar o cabelo.

PUB

O hospital, uma antiga base militar dos EUA chamada Camp Phoenix, foi inaugurado em 2016 e opera um programa de tratamento de 45 dias para até mil pacientes, que são submetidos à abstinência com apenas alguns cuidados médicos para aliviar o desconforto e a dor.

"Eles são nossos compatriotas, a nossa família e há boas pessoas dentro deles. Se Deus quiser, o pessoal do hospital vai ser bom para eles e vai curar-los, disse um talibã, em declarações à "Associated Press".

Porém, Mat Southwell, fundador da ONG Healthy Options Team (HOT), uma equipa pioneira de redução de danos causados pelas drogas, conta uma versão diferente ao "VICE World News". "Estas pessoas estão a ser sequestradas durante três meses. Receberão muito pouco tratamento médico e as suas necessidades não serão atendidas. Quando forem libertados, simplesmente começarão a usar drogas novamente", explicou Mat Southwell, um consultor técnico britânico, ao "VICE World News". "É um lugar brutal cercado por guardas armados. Parece um campo de concentração porque rapam a cabeça das pessoas e forçam-nas a usar pijama".

Estima-se que haja entre 100 mil e 150 mil consumidores de heroína em Cabul, muitos dos quais também são viciados em fumar e injetar metanfetamina, uma droga que é agora produzida localmente a partir do arbusto da montanha efedra e, como a heroína, exportada para todo o mundo.

Aliás, a ação dos talibãs não se fica pelos consumidores. "Isto é apenas o começo. Depois, iremos atrás dos agricultores e puni-los-emos de acordo com a lei Sharia (islâmica)", rematou o chefe da patrulha Qari Ghafoor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG