Tecnologia

Pólo norte magnético está a deslocar-se em direção à Russia

Pólo norte magnético está a deslocar-se em direção à Russia

O pólo norte magnético está a deslocar-se rapidamente tornando-se um obstáculo para os sistemas de navegação e mapas de smartphones.

O pólo norte magnético, que se desloca cerca de 55 quilómetros por ano, está a deslizar do Canadá para a Rússia, mais precisamente para a Sibéria, divulgaram os especialistas, na segunda-feira.

Os geólogos sabem que a alteração está relacionada com os movimentos que ocorrem no núcleo de ferro líquido que existe no interior do planeta, no entanto, a razão pela qual se está a movimentar tão rapidamente ainda é uma incógnita. Em 2000, deslocava-se a 14 quilómetros por ano.

"A localização do polo norte magnético parece ser regulada por duas grandes zonas do campo magnético, uma sob o Canadá e outra sob a Sibéria, sendo que a área da Sibéria está a ganhar a competição", explicou o investigador Phil Livermore, da universidade britânica de Leeds, à revista "Nature".

Em 2018, peritos em geomagnetismo perceberam que as mudanças foram tão grandes que o modelo magnético mundial, que devia vigorar até 2020, estava perto de ultrapassar a margem de erro aceitável.

Os cientistas começaram a trabalhar numa atualização de emergência prevista para 15 de janeiro deste ano, porém o "shut down" decretado pela administração Trump atrasou o processo.