Emirados Árabes Unidos

Princesa Latifa é livre para viajar "para onde quiser", diz escritório de advogados

Princesa Latifa é livre para viajar "para onde quiser", diz escritório de advogados

A filha do soberano do Dubai, a princesa Latifa, que disse recentemente estar "refém" da família real, estará "livre para viajar aonde quiser", segundo uma nota de um escritório de advogados que afirma representá-la, enviada à France-Presse (AFP) esta quarta-feira.

Em fevereiro passado, a imprensa britânica divulgou vídeos em que Sheikha Latifa afirmava ser "refém" e que temia pela sua própria vida, o que levou também a ONU a exigir uma prova de que a princesa estava e segurança e em liberdade às autoridades dos Emirados Árabes Unidos, país do Golfo de que o Dubai é um dos sete principados.

Após a divulgação dos vídeos, várias fotografias da princesa Latifa foram colocadas nas redes sociais, sobretudo na sua conta no Instagram.

Na segunda-feira, uma nova fotografia que pretendia mostrá-la no Aeroporto de Barajas, em Madrid, reacendeu as especulações sobre a sua situação.

"Recentemente, visitei três países europeus para passar férias com uma amiga. Pedi-lhe para colocar algumas fotografias na Internet para provar aos ativistas que posso viajar para onde eu quiser", terá dito a princesa Latifa, palavras que surgem no comunicado do escritório de advogados Taylor Wessing, citado pela agência noticiosa francesa.

"Espero agora poder viver a minha vida em paz, sem ser observada pela imprensa. E agradeço a todos pela preocupação", acrescentou.

PUB

Também num comunicado, os promotores da campanha "Free Latifa" ("Libertem Latifa"), com sede em Londres, congratularam-se esta quarta-feira com o anúncio da Taylor Wessing, por ter permitido saber que a princesa "parece ter um passaporte, poder viajar e desfrutar de maior liberdade".

Com 35 anos, a filha de Mohamed bin Rached al-Maktoum, dirigente do Dubai e primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos, tentou, em vão, fugir da cidade Estado em 2018. Desde então que Latifa não era vista em público.

A AFP não conseguiu verificar a autenticidade, nem a data em que foram tiradas as fotografias recentemente publicadas numa conta com o nome "shinnybryn". Esta conta do Instagram é propriedade de uma mulher chamada Sioned Taylor, de acordo com a imprensa britânica.

Contactadas pela AFP, as autoridades de Dubai não reagiram à publicação das fotografias da princesa na Internet.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG