Rússia

Putin pede desculpa por declarações de Lavrov sobre Hitler

Putin pede desculpa por declarações de Lavrov sobre Hitler

O presidente russo, Vladimir Putin, pediu desculpa ao primeiro-ministro de Israel Naftali Bennett pelos comentários feitos pelo ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, no início desta semana, informou o gabinete do primeiro-ministro israelita.

Os laços entre Israel e a Rússia azedaram após as alegações de Lavrov de que Adolf Hitler tinha herança judaica, numa tentativa de explicar as tentativas de Moscovo de "desnazificar" a Ucrânia, cujo presidente, Volodymyr Zelensky, é judeu. Lavrov alegou que Adolf Hitler tinha "sangue judeu" e que "alguns dos piores antissemitas são judeus". Os comentários foram recebidos com indignação em Israel, país que na II Guerra viu exterminados seis milhões de judeus às mãos do nazismo.

"O primeiro-ministro aceitou o pedido de desculpas do presidente Putin pelos comentários de Lavrov e agradeceu por esclarecer a visão do presidente sobre o povo judeu e a memória do Holocausto", disse o gabinete de Bennett após um telefonema entre os dois líderes, de acordo com "Times of Israel". O Kremlin disse também que Putin conversou com Bennett sobre "memória histórica", o Holocausto e a situação na Ucrânia, mas não mencionou um pedido de desculpas.

Bennett também pediu a Putin "examinar opções humanitárias" para evacuar a cidade ucraniana de Mariupol. "O pedido veio após a conversa de Bennett com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, ontem", segundo o gabinete de Bennett. Putin confirmou que as forças russas permitirão a evacuação de civis.

Na quinta-feira, Putin enviou uma mensagem ao presidente israelita Isaac Herzog para "lhe dar os parabéns" pelo Dia da Independência de Israel. "Estou confiante de que as relações russo-israelitas baseadas nos princípios de amizade e respeito mútuo continuarão a desenvolver-se em benefício dos nossos povos e em favor do fortalecimento da paz e da segurança no Médio Oriente", disse Putin, segundo o gabinete de Herzog.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG