Reino Unido

Quatro pessoas examinadas na Escócia por suspeita de coronavírus

Quatro pessoas examinadas na Escócia por suspeita de coronavírus

Quatro pessoas estão a ser examinadas na Escócia por suspeita de coronavírus, depois de terem chegado ao país provenientes de Wuhan, China. Ainda não foi confirmado que algum dos pacientes seja portador da doença.

De acordo com o responsável pela medicina de infeção da Universidade de Edimburgo, o professor Jürgen Haas, haverá "muitos outros casos" noutras cidades no Reino Unido. Três casos ocorreram em Edimburgo e o outro em Glasgow, disse o especialista, citado pelo jornal britânico "The Guardian".

Os testes estão a ser realizados, mas ainda não foi confirmado que algum dos pacientes seja portador da doença. Todos viajaram para a Escócia a partir de Wuhan, onde o surto terá tido origem, nas últimas duas semanas e mostram sintomas de problemas respiratórios, um "alerta vermelho" para o vírus.

"Atualmente, temos três casos de suspeita de coronavírus em Edimburgo e, até onde sei, um caso em Glasgow. A situação será bastante semelhante em praticamente todas as cidades do Reino Unido com um grande número de estudantes chineses. Não é tão surpreendente. Suspeito que provavelmente haverá muitos mais casos noutras cidades do Reino Unido. Nenhum dos casos que conheço foi confirmado", explicou Haas.

O especialista disse que há para já apenas um teste de laboratório para o vírus, operado pela Public Health England (PHE), e que os casos foram sinalizados pelas diretrizes de infeção da PHE, quando passageiros viajavam para Wuhan nos últimos 14 dias e mostravam sinais de sintomas respiratórios.

No início desta quinta-feira, o secretário de Estado da Saúde, Matt Hancock, disse aos parlamentares que havia uma "maior probabilidade" de que o coronavírus chegasse ao Reino Unido, mas que as autoridades estavam "bem preparadas e permaneceriam vigilantes".

Existem 571 casos e 17 mortes confirmadas até agora pelo governo chinês, disse Hancock em comunicado à Câmara dos Comuns, mas prevê-se que esses números aumentem.

Na quarta-feira, Portugal fez acionar os dispositivos de saúde pública devido ao coronavírus proveniente da China e tem em alerta o Hospital de São João, no Porto, e o Curry Cabral e Estefânia, em Lisboa, disse a diretora-geral de Saúde.

Em conferência de imprensa na sede da Direção-Geral da Saúde, em Lisboa, Graça Freitas disse que foram ativados os protocolos estabelecidos para situações do género. A linha Saúde 24 (800 24 24 24) e a linha de apoio médico vão ser reforçadas, para evitar que, em caso de eventual contágio, as pessoas encham os centros de saúde e as urgências dos hospitais.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG