Coronavírus

Rússia proíbe exportação de máscaras e equipamentos de proteção

Rússia proíbe exportação de máscaras e equipamentos de proteção

O governo russo decretou na segunda-feira, até dia 1 de junho de 2020, a proibição da exportação de todos equipamentos médicos usados para proteger a população contra o novo coronavírus.

Para travar a propagação do Covid-19, a Rússia, que regista para já seis pessoas contaminadas, tomou várias medidas, como a proibição da entrada no território de cidadãos vindos da China e o encerramento de 4250 quilómetros da fronteira comum.

Visando "garantir a proteção da vida e da saúde humanas", o governo russo também vai travar, para os países estrangeiros, a exportação de máscaras sanitárias, óculos de proteção, fatos, proteções descartáveis para sapatos, gazes, luvas e desinfetantes. Abrir-se-á apenas uma exceção caso seja necessário "prestar assistência humanitária internacional".

O novo coronavírus já infetou pessoas em cerca de 70 países e territórios, incluindo seis em Portugal. Além de quase três mil mortos na China continental, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Espanha, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas. A OMS declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional de risco "muito elevado".

Outras Notícias