EUA

Detido suspeito de 22 anos por tiroteio que fez seis mortos em Chicago

Detido suspeito de 22 anos por tiroteio que fez seis mortos em Chicago

Um tiroteio num desfile do Dia da Independência dos Estados Unidos da América em Highland Park, nos subúrbios da cidade de Chicago, provocou seis mortos e 30 feridos. Um suspeito foi detido após várias horas de buscas.

Pelo menos seis pessoas morreram e 30 ficaram feridas depois de um jovem armado ter atingido a multidão que celebrava o 4 de Julho, num desfile em Highland Park, na segunda-feira.

O suspeito do ataque, considerado "perigoso", terá disparado a partir de um telhado, avançaram as autoridades, que pediram aos moradores para evitarem a zona e permanecerem dentro de casa enquanto o atirador estava foragido.

PUB

As forças de segurança de Highland Park disseram que Robert E. Crimo III, de 22 anos, foi detido ainda na segunda-feira à noite, depois de uma caça ao homem que durou várias horas.

O chefe de polícia de Highland Park, Lou Jogmen, disse que um agente perseguiu Robert enquanto este conduzia um veículo cerca de oito quilómetros a norte do local onde o tiroteio ocorreu, antes de o homem parar e ser detido "sem incidentes". O detido é considerado como "uma pessoa de interesse" neste caso.

As autoridades não adiantaram informações sobre o possível motivo do tiroteio.

O desfile que marcava as festividades do Dia da Independência dos Estados Unidos, entretanto cancelado, tinha começado por volta das 10 horas locais e foi interrompido alguns minutos depois, quando se ouviram os disparos, inicialmente confundido com o fogo-de-artifício que animava a parada.

Biden "chocado"

"Chocado" com mais um tiroteio mortal no país, o presidente dos Estados Unidos reiterou que não vai desistir de lutar "contra a epidemia da violência armada". "A Jill [Biden] e eu estamos chocados com a violência armada sem sentido que mais uma vez trouxe sofrimento a uma comunidade americana neste Dia da Independência", reagiu Joe Biden, citado num comunicado publicado no site da Casa Branca.

Demonstrando gratidão às equipas de socorro, o chefe de Estado disse que já conversou com o governador do estado do Illinois, Jay Robert Pritzker, e com a presidente da Câmara Municipal de Highland Park, Nancy Rotering, oferecendo "todo o apoio do Governo federal". "Também acionei a Polícia federal para ajudar na busca urgente pelo atirador, que continua neste momento em fuga", realçou, atentando que "os membros da comunidade devem seguir as orientações das autoridades no local".

Joe Biden lembrou ainda que, recentemente, assinou "a primeira grande lei bipartidária de reforma de armas em quase 30 anos", que, considerou, "inclui ações que vão salvar vidas". "Mas há muito mais trabalho a fazer e não vou desistir de lutar contra a epidemia da violência armada", sublinhou.

Também o governador Jay Robert Pritzker não escondeu a sua indignação: "Estou furioso porque não tem de ser assim (...) enquanto celebramos o 4 de julho apenas uma vez por ano, os tiroteios em massa tornaram-se uma tradição semanal - sim, semanal - norte-americana", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG