Furto milionário

Trocou mala de diamantes por outra com pedras em joalharia londrina

Trocou mala de diamantes por outra com pedras em joalharia londrina

Uma mulher é suspeita de ter assaltado uma joalharia de Londres, roubando diamantes e trocando-os por seixos, enquanto fazia o papel de avaliadora de pedras preciosas.

Lulu Lakatos, 60 anos, terá integrado um esquema sofisticado que envolverá pelo menos mais duas pessoas e que foi concretizado a 10 de março de 2016. É suspeita de ter entrado numa joalharia do grupo Boodles, no centro de Londres, fazendo-se passar-se por uma especialista em pedras preciosas, como intermediária de um suposto processo de venda. O objetivo seria roubar as joias.

De acordo com a acusação, ouvida em tribunal, a mulher fingiu analisar sete diamantes, avaliados em 4,2 milhões de libras (o equivalente a 4,86 milhões de euros), colocando-os depois numa mala com cadeado, que deveria ficar à guarda da empresa até que o pagamento fosse efetuado pelos supostos compradores. Acontece que a suspeita, nascida na Roménia e a residir em França, trocou a mala dos diamantes por outra semelhante, dentro da qual trazia sete pedras normais, levando consigo as joias verdadeiras.

Segundo a acusação, o presidente da Boodles, Nicholas Wainwright, tinha sido apresentado, um mês antes dos factos, a um homem, identificado como Simon Glas, que manifestou interesse em comprar diamantes de alto valor como investimento. Os dois encontraram-se no Mónaco, onde Wainwright foi apresentado ao suposto parceiro de negócios de Glas, um cidadão russo chamado Alexander, com quem acertou a venda de sete diamantes de alto valor.

Mudou de roupa num bar e fugiu

Lulu, apresentada como Anna, seria a avaliadora de pedras preciosas, que iria supostamente examinar os diamantes, colocá-los dentro de caixas opacas e depois numa bolsa fechada com cadeado, para entregar à Boodles. Foi, inclusivamente, escoltada por Wainwright e pela própria gemóloga da empresa, Emma Barton. Mas, num momento em que o dono do grupo estava a subir as escadas do estabelecimento, já depois da suposta análise aos diamantes, a arguida aproveitou para colocar a bolsa dentro da mala pessoal, tirando daí outra idêntica contendo seixos.

"Os diamantes foram roubados através de um jogo de mãos. A conspiração, em que a suspeita terá desempenhado um papel central e integrante, foi da mais alta sofisticação, planeamento, risco e recompensa possíveis", acusou o procurador Philip Stott, acrescentando ainda que Lulu, depois do furto, trocou de roupa na casa de banho de um bar para fugir a eventuais radares, com a ajuda de um cúmplice, e deixou Londres usando o próprio passaporte.

PUB

Acabou por ser detida em França, no cumprimento de um mandado de detenção europeu em setembro do ano passado, antes de ser extraditada para o Reino Unido, onde o julgamento prossegue.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG