EUA

Trump pergunta se injeções de desinfetante podem matar o vírus da Covid-19

Trump pergunta se injeções de desinfetante podem matar o vírus da Covid-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, encantado com a ideia de que o desinfetante mata o vírus da Covid-19 num minuto, questionou se não era de tentar um tratamento com injeções do produto.

Donald Trump apresentou a ideia, esta quinta-feira, na Casa Branca, após ter sido divulgado um estudo que dava conta que o coronavírus parecia enfraquecer mais rapidamente quando exposto à luz solar e ao calor.

Durante a conferência de imprensa em que o cientista William N. Bryan, chefe de ciência do Departamento de Segurança Interna, disse que o governo tinha investigado a forma como a luz solar e os desinfetantes - lixívia e álcool - podem matar o coronavírus em superfícies em apenas 30 segundos, o presidente dos EUA voltou ao púlpito para apresentar a ideia.

Trump teorizou sobre os possíveis benefícios médicos dos desinfetantes na luta contra o vírus. "E então vejo o desinfetante que o destrói num minuto - um minuto - e existe uma maneira de fazer algo assim por injeção no interior ou quase uma limpeza?".

Referindo que o vírus entra nos pulmões e causa bastantes dificuldades, Trump disse que "seria interessante perceber" se era possível tratar o vírus com uma injeção de desinfetante. Uma ideia que está a alarmar a comunidade médica e científica.

Um dos especialistas que reagiu às palavras do presidente norte-americano com extrema preocupação foi o pneumologista Vin Gupta. "A noção de injetar ou ingerir qualquer tipo de produto de limpeza no corpo é irresponsável e perigosa. É um método que as pessoas utilizam quando se querem matar", disse à NBC News. "Isto é extremamente perigoso porque há pessoas que têm em consideração cada palavra que o presidente diz", acrescentou.

PUB

Donald Trump questionou ainda a possibilidade de expor os doentes a radiações ultravioleta, uma vez que o vírus pode ser sensível ao calor. Uma hipótese desconsiderada por Deborah Birx, coordenadora da resposta à pandemia da Casa Branca, que afirmou que não tinha qualquer informação sobre a possibilidade de a luz e o calor serem utilizados para tratar a doença.

Mas os especialistas há muito que alertam para o perigo das lâmpadas de raios ultravioleta nos humanos, especialmente se não forem usadas corretamente.

Além da comunidade científica, também Joe Biden, futuro adversário de Trump nas eleições presidenciais de novembro, lançou uma sugestão a Trump no Twitter. "Raios UV? Injeções de desinfetante? Aqui vai uma ideia, senhor Presidente: mais testes. Agora. E equipamento de proteção para verdadeiros profissionais de saúde".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG