O Jogo ao Vivo

EUA

Trump reage no Twitter após ataque do Irão: "So far, so good!"

Trump reage no Twitter após ataque do Irão: "So far, so good!"

O presidente dos Estados Unidos não fez uma declaração pública após o ataque do Irão a bases militares no Iraque com soldados norte-americanos, mas reagiu no Twitter. "So far, so good!" (Até agora, tudo bem), escreveu Donald Trump.

Apesar de ter sido equacionada uma declaração pública de Donald Trump, o presidente norte-americano só irá reagir publicamente, esta quarta-feira de manhã, ao ataque iraniano a duas bases no Iraque utilizadas por militares dos EUA.

Mas, na rede social Twitter, Trump deixou um comentário "despreocupado", confirmando o ataque. "Está tudo bem! Mísseis lançados do Irão para duas bases militares no Iraque. Avaliação de vítimas e danos está a ser feito. Até agora, tudo bem! Temos as forças armadas mais poderosas e bem equipadas do mundo, de longe! Farei uma declaração amanhã de manhã", escreveu às 21.45 horas de terça-feira em Washington (2.45 horas desta quarta-feira em Portugal continental).

O presidente norte-americano, Donald Trump, reuniu-se com os secretários de Estado, Mike Pompeo, e da Defesa, Mark Esper, depois de o Pentágono ter confirmado o ataque lançado desde o Irão na madrugada desta quarta-feira.

Um porta-voz do Departamento de Estado, Jonathan Hoffman, afirmou em comunicado que não há certeza sobre a eventual existência de vítimas. "Enquanto avaliamos a situação e a nossa resposta, vamos tomar as medidas necessárias para proteger e defender o pessoal dos EUA, parceiros e aliados na região", acrescentou.

Jonathan Hoffman confirmou o disparo de "mais de uma dúzia de mísseis balísticos" iranianos contra "as forças militares dos Estados Unidos da América e da coligação" nas bases de Al-Assad e Erbil.

Os Guardas da Revolução iraniana ameaçaram, entretanto, atacar "no interior dos EUA", "Israel" e "aliados dos EUA", face a uma eventual retaliação norte-americana aos ataques.

A televisão estatal iraniana referiu que esta operação militar foi designada "Mártir Soleimani". Indicou ainda que a divisão aeroespacial dos Guardas da Revolução, que controla o programa de mísseis iranianos, desencadeou o ataque.

Outras Notícias