Por carta

Tunísia confirma "tentativa de envenenamento" do presidente

Tunísia confirma "tentativa de envenenamento" do presidente

O gabinete do Presidente da Tunísia, Kais Saied, anunciou quinta-feira que o chefe de Estado foi vítima de uma "tentativa de envenenamento" através de uma carta, aberta pela sua principal assessora e que acabou por adoecer.

O anúncio confirmou relatos que circulavam sobre uma tentativa de envenenamento do Presidente Saied.

O comunicado, citado pela agência Associated Press (AP), refere que uma carta recebida na segunda-feira de um "remetente desconhecido" e dirigida a Saied foi para a mesa da principal assessora do Presidente, Nadia Akacha.

"Ao abri-la, a assessora não encontrou nenhum documento escrito, mas a sua saúde deteriorou-se rapidamente", acrescenta a nota.

"Ela subitamente sentiu-se fraca, quase perdeu a visão e teve uma enxaqueca", relatou o documento, adiantando ainda que outro funcionário que estava na mesma sala sentiu-se também doente.

A assessora foi internada no hospital militar da Tunísia e a carta foi enviada para análise num departamento especial do Ministério do Interior, indica a AP.

O porta-voz da procuradoria de Túnis, Mohsen Dali, disse que uma brigada especial das forças de segurança está a investigar o caso.

PUB

O comunicado do gabinete do Presidente afirma também que a decisão de não divulgar a informação no dia do incidente foi tomada "para evitar o pânico" entre a população.

A nota sublinha que Saied "não foi afetado" pela carta envenenada e estava com boa saúde.

Kais Saied, um ex-professor de direito e político, foi eleito para a Presidência da Tunísia em 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG