Redes Sociais

Utilizadores denunciam Houseparty por uso indevido de dados

Utilizadores denunciam Houseparty por uso indevido de dados

Várias denúncias de utilizadores da Houseparty surgem na internet por suspeita de uso indevido de dados pessoais, depois da popularidade da aplicação ter crescido nas últimas semanas. As acusações foram negadas pela empresa no Twitter, onde garantiu que o serviço é seguro.

Fundada em 2016, a aplicação conhecida por permitir conversas de grupo em vídeo com recurso a jogos, a partir do telemóvel ou do computador, tem-se sobressaído durante o período de quarentena de milhões de pessoas devido à pandemia de Covid-19.

Contudo, os utilizadores da Houseparty têm relatado situações insólitas algum tempo após a sua instalação, conforme noticiou o jornal britânico "Daily Mail" esta segunda-feira. Entre elas, convidados indesejados durante as suas conversações, e ataques a contas da Netflix, Spotify, PayPal, Uber, bem como a contas bancárias, das quais terá sido desviado dinheiro. Emails com indicações de alteração de palavra-passe ou de acessos efetuados no estrangeiro (Rússia e Polónia) também constam das queixas publicadas na internet.

Em Portugal, circula a partir do WhatsApp uma mensagem que alerta para o mesmo problema, sugerindo que todos os utilizadores apaguem a aplicação. Também denuncia um desvio de 50€ de uma conta bancária cuja proprietária não está identificada. A veracidade desta e outras acusações ainda não foi confirmada.

Perante as declarações polémicas, a empresa fez uma publicação no Twitter, garantindo que "todas as contas da Houseparty são seguras" e que "o serviço é seguro, nunca foi comprometido e não recolhe palavras-passe para outros sites".

Criada pela Life on Air Inc., a Houseparty é agora controlada pela Epic Games, detentora do jogo "Fortnite".

O JN tentou contactar a empresa sobre o assunto, mas ainda não obteve resposta.