EUA

Vitória de Trump. Senado confirma escolha de Amy Coney Barrett para o Supremo

Vitória de Trump. Senado confirma escolha de Amy Coney Barrett para o Supremo

O Senado dos EUA confirmou, esta segunda-feira, a escolha da ultraconservadora Amy Coney Barrett como juíza do Supremo Tribunal.

Uma vitória para Donald Trump, que conseguiu que a nomeação acontecesse a poucos dias da eleições e em tempo recorde. Esta é a terceira indicação do atual presidente dos EUA para o cargo vitalício no Supremo.

Os democratas contestam o nome de Barrett, alegando que tem posições excessivamente conservadoras em algumas matérias sensíveis, como o direito ao aborto e o sistema de saúde conhecido como Obamacare.

"Dia histórico"

A nomeação da juíza Barrett, 48 anos, garante uma maioria conservadora de 6-3 no Supremo Tribunal, o que alguns analistas consideram poder ser importante a curto prazo, se os resultados eleitorais de 3 de novembro forem contestados pelos republicanos, como já foi admitido pelo presidente Donald Trump.

Elogiando as "qualificações impecáveis", "generosidade de fé" e "caráter dourado" da juíza, Trump saudou a confirmação de Amy Barrett no Supremo Tribunal, como um "dia histórico para a América", consolidando assim a maioria conservadora nas próximas décadas no mais alto tribunal do país.

Na quinta-feira, o candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, prometeu que, se for eleito, nomeará uma comissão bipartidária para propor reformas "profundas" para o sistema de justiça, considerando que o sistema judicial norte-americano está "fora de controlo".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG