DGS

65 surtos ativos em estabelecimentos de ensino

65 surtos ativos em estabelecimentos de ensino

Esta sexta-feira estavam ativos 65 surtos em estabelecimentos de ensino, desde creches a instituições de Ensino Superior, num total de 450 casos, confirmou ao JN a Direção-Geral de Saúde (DGS).

"De ressalvar que estes números dizem respeito apenas aos casos integrados em surtos, não contemplando os casos isolados", sublinha a DGS na resposta enviada ao JN.

O número de surtos não era atualizado desde 15 de dezembro (três antes do final do primeiro período), quando estavam ativos 76 surtos em estabelecimentos de ensino.

Esta semana, recorde-se, foi divulgado um relatório do Ministério da Administração Interna (MAI) sobre o estado de emergência que revela a sinalização de 9000 casos de infeção por covid-19 na comunidade escolar e o envio para isolamento profilático de 800 turmas durante o primeiro período de aulas. Esses dados, afinal, não estavam atualizados e apenas "correspondem aos números consolidados de novembro", assumiu o MAI em resposta enviada ao JN.

O ministério da Educação criou uma plataforma para os diretores reportarem casos positivos, recuperados e isolamentos profiláticos mas nunca divulgou esses dados. A Federação Nacional de Professores (Fenprof) avançou com uma ação em tribunal. A sentença do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa (TACL), datada de 22 de dezembro, intima o ME a revelar a informação sobre o número de infeções em escolas e dá ao ministério um prazo de dez dias.

Sem relevar quando ou se irá recorrer da sentença, o ME assegurou em resposta enviada ao JN que "age e agirá sempre em conformidade com as determinações legais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG