Tágides 2022

Candidaturas a prémio contra corrupção abertas até 31 de julho

Candidaturas a prémio contra corrupção abertas até 31 de julho

O Prémio Tágides 2022, organizado pela All4Integrity, é promovido anualmente com o propósito de reconhecer e premiar pessoas que se destacam na promoção de uma cultura de integridade e luta contra a corrupção em Portugal, em várias áreas da sociedade. As candidaturas estão abertas a qualquer cidadão até ao dia 31 de julho

O Prémio Tágides, que teve a sua primeira edição em 2021, procura anualmente identificar, reconhecer, celebrar e premiar projetos, trabalhos e/ou iniciativas de uma pessoa ou um conjunto de pessoas singulares que se destacam na promoção de uma cultura de integridade e prevenção e luta contra a corrupção em Portugal, em várias áreas da sociedade.

"Olhamos a corrupção de frente, mobilizamos a sociedade civil. O Prémio Tágides reconhece pessoas que nos inspiram e que se destacam na promoção de uma cultura de integridade. Vamos tornar Portugal numa referência no combate à corrupção", afirma Tiago Gaspar, diretor do Prémio Tágides, num vídeo submetido no canal de Youtube da All4Integrity.

PUB

De acordo com o regulamento disponibilizado pela All4Integrity, qualquer cidadão pode nomear ou candidatar-se a uma destas cinco categorias: projeto de investigação, que inclui investigação académica, jornalística e jurídica; projeto de sociedade civil, que corresponde às iniciativas desenvolvidas no âmbito de organizações não-governamentais; iniciativa política, para políticos ou sobre política; iniciativa empresarial, que inclui desenvolvimentos no âmbito de empresas; e a iniciativa jovem, que inclui todo o tipo de iniciativas desenvolvidas por pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos de idade.

Premiada integra júri

O prémio será entregue aos vencedores numa cerimónia que terá lugar no dia 16 de dezembro de 2022, mês do Dia Internacional contra a Corrupção (9 de dezembro), no Auditório da Fundação Oriente, em Lisboa. "O Prémio para o vencedor em cada categoria consiste numa estatueta da iniciativa, diploma, divulgação mediática através dos parceiros de media e órgãos de comunicação social em geral, assim como um convite para integrar o júri na edição seguinte do Prémio Tágides", indica o regulamento.

O júri da edição deste ano inclui a ex-procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal (vencedora no ano passado na categoria sociedade civil), o advogado e político, José Vera Jardim, o presidente da Associação Portuguesa de Ética Empresarial, Mário Parra da Silva, e o cientista político, Vicente Valentim. O Prémio Tágides conta com o patrocínio do presidente da República.

Na primeira edição, em 2021, além de Joana Marques Vidal foram também premiados Maria José Morgado, antiga Diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, agraciada nas categorias "Iniciativa Política" e "Investigação"; Rui Nabeiro, empresário e fundador da Delta Cafés, ganhou na categoria "Iniciativa Empresarial"; e Rui Pinto, hacker, recebeu a menção honrosa na categoria "Iniciativa Jovem".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG