Covid-19

Conselho de Reitores rejeita encerramento de universidades sem razões de saúde pública

Conselho de Reitores rejeita encerramento de universidades sem razões de saúde pública

O Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) rejeitou esta terça-feira o encerramento generalizado das instituições, afirmando que não há "razões de saúde pública que justifiquem".

Em comunicado divulgado após uma reunião plenária para analisar a situação do contágio pelo novo coronavírus em Portugal, o CRUP salienta que "até ao momento não há razões de saúde pública que justifiquem o encerramento das instituições universitárias, à semelhança do que acontece com a generalidade dos setores de atividade em Portugal".

O organismo refere que vai esperar pelo resultado da reunião do Conselho Nacional de Saúde Pública que decorrerá na quarta-feira, salientando que "até agora somente foram encerradas, por indicação das autoridades competentes, escolas/edifícios onde foram identificados casos positivos de coronavírus".

Várias universidades, como a de Lisboa, Coimbra ou Minho suspenderam as aulas presenciais para evitar concentrações de pessoas que favoreçam o contágio.

O CRUP nota que todos os casos positivos identificados ou suspeitos em Portugal estão a ser acompanhados pelas autoridades de saúde e em "isolamento profilático".

A comunidade académica deve continuar a tomar "medidas básicas de higiene e de distanciamento social recomendadas pelas autoridades de saúde nacionais e internacionais para a contenção da propagação da Covid-19", pede o CRUP.

PUB

Pedida serenidade

O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), Fontainhas Fernandes, garantiu ainda que todas as instituições de ensino superior "estão preparadas" para dar resposta às exigências do novo coronavírus.

"Qualquer instituição de ensino superior definiu um plano de contingência, mas também equipas operacionais que estão preparadas, com meios e recursos humanos adequados", salientou Fontainhas Fernandes. Em caso de encerramento, as universidades vão "atuar em conformidade, qualquer que seja o cenário".

Nas situações de alunos estrangeiros ou deslocados, que precisem dos serviços das instituições, terão resposta, afirmou o presidente do CRUP. "Temos de encontrar, dentro de um quadro de segurança, forma de fornecer os alimentos, de manter o alojamento e de garantir todas as condições", frisou.

Fontainhas Fernandes sublinhou que as universidades têm tomado as decisões mais adequadas em função "dos seus contextos" e pede serenidade.

Em Portugal, o número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus que causa a doença Covid-19 subiu hoje para 41, mais dois do que os contabilizados na segunda-feira, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG