Pandemia

Escolas abrem em todos os concelhos do país

Escolas abrem em todos os concelhos do país

António Costa anunciou, esta quinta-feira, a continuação do processo de desconfinamento na generalidade do país. Mas há 11 concelhos com medidas diferentes. Conheça abaixo as principais alterações.

Terceira fase do desconfinamento avança na generalidade do país:
- Ensino secundário e ensino superior voltam às aulas presenciais;
- Todas as lojas e centros comerciais voltam a abrir;
- Restaurantes, cafés e pastelarias reabrem (com máximo de quatro pessoas no interior ou seis, por mesa, em esplanada) até às 22 horas durante a semana e 13 horas aos fins-de-semana e feriados.
- Cinemas, teatros, auditórios, salas de espetáculos voltam a abrir ao público;
- Lojas de cidadão voltam a ter atendimento presencial, mediante marcação.
- Modalidades desportivas de médio risco podem ser praticadas;
- Eventos exteriores autorizados mas com diminuição de lotação;
- Casamentos e batizados com 25% de lotação.

Escolas abertas em todos os concelhos
As escolas vão abrir/continuar abertas em todos os concelhos do país, mesmo nos concelhos de maior risco. O Governo não quer implementar medidas diferentes consoante os concelhos no que diz respeito à Educação.

Oito concelhos recuperam e 13 pioram
Os oito concelhos que, há 15 dias, tinham 120 casos de infeção por 100 mil habitantes evoluíram favoravelmente e integram a próxima etapa de desconfinamento. Por outro lado, há novos 13 concelhos com 120 casos por 100 mil habitantes, que têm de "estar atentos" à evolução da pandemia na próxima quinzena: Aljezur, Almeirim, Meda, Barrancas, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Vila Franca de Xira, Paredes, Penalva, Resende, Valongo, Famalicão e Olhão.

Sete concelhos não avançam e quatro recuam
Há sete concelhos com mais de 120 casos por 100 mil habitantes que não podem passar para a fase seguinte, mantendo-se as restrições em vigor. E outros quatro que têm mais de 240 casos por 100 mil habitantes e que recuam - Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior -, estando estes proibidos de circular entre concelhos.

Dever geral de recolhimento mantém-se
Continua o dever geral de recolhimento, mas as exceções foram alargadas. "As pessoas devem ter contenção na circulação e nos contactos sociais", pediu o primeiro-ministro.

Maiores de 60 anos vacinados até fim de maio
Costa estima que toda a população com mais de 70 anos esteja vacinada no fim de abril e que, em maio, sejam vacinadas todas as pessoas com mais de 60. "Até fim de maio, 96% da população das faixas etárias de maior mortalidade estará vacinada".

PUB

Novo estado de emergência depende da pandemia
Uma eventual renovação do estado de emergência além do fim de abril, que Marcelo já disse querer evitar, dependerá do estado da pandemia, admitiu Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG