Exclusivo

Covid faz cair mortes por gripe para zero

Covid faz cair mortes por gripe para zero

Em 2019/2020 houve 920 óbitos atribuíveis à gripe, revela INSA. Incidência da infeção baixou 99% na Europa. Especialistas alertam para perda de imunidade e maior risco no próximo inverno.

Os cuidados com a pandemia covid-19, com destaque para o uso de máscara, o distanciamento social e a higiene das mãos, reduziram para zero a mortalidade por gripe em 2020/2021. Praticamente não houve casos de síndrome gripal e, no ano anterior, a incidência e o número de mortes por aquela infeção respiratória também foram baixos. Mas "a faca tem dois gumes" e os especialistas alertam que a falta de contacto com os vírus pode levar a uma perda de imunidade. Consequentemente, sobe o risco de a próxima época de gripe ser mais grave.

Na época gripal 2019/2020 registaram-se 920 óbitos atribuíveis à gripe, avançou, ao JN, o Instituto Ricardo Jorge (INSA). O número integra o relatório do Programa Nacional de Vigilância da Gripe, cuja publicação está atrasada. Já entre outubro 2020 e maio de 2021, "não foi observada mortalidade atribuível à gripe, o que está de acordo com a circulação esporádica do vírus da gripe na presente época, que nunca chegou a atingir atividade epidémica", revela o INSA. Nas épocas de 2016/2017, 2017/2018 e 2018/2019, a mortalidade atribuível à gripe foi de 4472, 3700 e 3331 óbitos, respetivamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG