Educação

Cursos de português para emigrantes no ensino superior

Cursos de português para emigrantes no ensino superior

A GEDS vai promover cursos de português para emigrantes que entrem no ensino superior, no próximo ano letivo. Há já 500 vagas.

A GES, organismo especializado na captação de estudantes estrangeiros para as universidades privadas na área da saúde em Portugal, anunciou, esta segunda-feira, que vai reforçar o apoio à frequência de estudantes emigrantes no ensino superior português, o que representa já cerca de 10% da procura registada naquele organismo.

Segundo a GEDS, a decisão foi tomada no seguimento de uma campanha, lançada pela Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD), que pretende a captação de candidatos emigrantes portugueses para estudar em Portugal.

A GEDS sublinha que "o interessante é que a maioria desses candidatos são portugueses de 3ª geração e não falam português - ou falam muito pouco -, apesar de virem frequentemente a Portugal para férias. A GEDS aposta, precisamente, numa integração dos estudantes em que a língua portuguesa é uma das componentes de ensino, fomentando uma maior aproximação e identificação com Portugal, sendo que 10% dos nossos candidatos são de origem portuguesa", destaca, em comunicado, Gilles Belissa, CEO da GEDS.

Sendo assim, em setembro próximo, a GEDS colocará cerca de 500 dos 6 mil candidatos já inscritos para o próximo ano letivo nas universidades portuguesas parceiras, assegurando todo o processo administrativo de inscrições internacionais através de uma plataforma dedicada. Paralelamente, a GEDS organiza cursos de português para que os estudantes possam aprender o idioma do país recetor e integrar-se mais facilmente na comunidade académica e no contexto sociocultural.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG