Instituição

Demissões no Hospital da Cruz Vermelha

Demissões no Hospital da Cruz Vermelha

O diretor-clínico e a enfermeira-chefe do Hospital da Cruz Vermelha pediram a demissão, na sequência de irregularidades detetadas no processo de vacinação contra a covid-19 na instituição. O caso já levou à saída de Francisco Ramos da task force.

As irregularidades detetadas na vacinação dos profissionais de saúde do Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, levaram à demissão de dois dos responsáveis esta quarta-feira.

Ao que o JN apurou tratam-se do diretor-clínico e da enfermeira-chefe responsável pela operação.

Segundo a SIC Notícias, as irregularidades têm a ver com a inclusão na lista de vacinação de profissionais de saúde já aposentados e de outros que já não exerciam atividade clínica no hospital há vários meses.

Este caso esteve na origem da demissão de Francisco Ramos do cargo de coordenador da task force da vacinação contra a covid-19 anunciada ao início da tarde.

Francisco Ramos é presidente da Comissão Executiva do hospital e considerou que não reúne, por este motivo, condições para continuar no cargo.

PUB

O Hospital da Cruz Vermelha deverá emitir um comunicado ainda esta quarta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG