Pandemia

Internamentos abaixo dos 500 em dia com menos casos e menos mortes

Internamentos abaixo dos 500 em dia com menos casos e menos mortes

Portugal reportou seis mortes e 1062 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Internamentos caem abaixo dos 500, para números equiparados aos de junho.

O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) reportou 1062 casos e seis mortes associadas à covid-19 nas útimas 24 horas, o que representa uma quebra face às infeções e aos óbitos registadas na quarta-feira - 1247 e 10, respetivamente.

Os números de hoje mostram, também, uma diminuição face aos dados da última quinta-feira: menos 346 que as 1408 infeções da semana passada, quando foram reportados 10 óbitos (mais quatro que esta quinta-feira).

Os dados da DGS mostram, ainda, uma diminuição dos casos em hospital. À data, há 497 pessoas internadas, menos 30 do que ontem, 103 em unidades de cuidados intensivos (menos 16). O total de acamados desce abaixo dos 500, o que não acontecia desde o final de junho.

Mais casos a Norte e mais mortes em Lisboa

A Região Norte registou o maior número de casos associados à covid-19 nas últimas 24 horas, 425, para um total de 407074, desde o início da pandemia. Neste período, morreram 5540 pessoas na zona mais setentrional do país, uma nas últimas 24 horas.

PUB

A Região de Lisboa e Vale do Tejo, a mais fustigada pela doença, reportou 337 novas infeções, ultrapassando as 410 mil desde o início da pandemia. Dos 410014 casoss reportados desde 2 de março de 2020, resultaram 7644 mortes no entorno da capital, três nas últimas 24 horas.

Outra das vítimas mortais foi reportada na Região Centro, que acumula 3124 óbitos e 141543 casos, dos quais 146 nas últimas 24 horas. O Alentejo também registou um óbito (1014 no total), num dia em que acrescentou 50 casos aos 38270 assinalados desde o início da pandemia.

No Algarve são mais 78 casos, para um total de 41748 infeções no total, das quais resultaram 452 óbitos. Nas ilhas, os casos são residuais: mais 12 nos Açores (8691 e 42 óbitos, no total) e 14 na Madeira (12069 e 72 mortes desde o início da pandemia).

Cinco das seis vítimas tinham mais de 80 anos

Os mais idosos são os mais castigados pela pandemia. Nas últimas 24 horas, cinco das seis vítimas mortais reportadas pela DGS tinham mais de 80 anos, o que equivale a 83,3% do total diário de vítimas, num escalão que perdeu 11674 vidas desde o início da pandemia, 65% do total nacional.

A outra vítima mortal registada pela DGS foi um homem com mais de 50 anos e menos de 60. Escalão que representa cerca de 3% do total nacional de óbitos desde o início da pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG