Boletim DGS

Doentes graves abaixo dos 300 num dia com 642 infetados e 22 mortes

Doentes graves abaixo dos 300 num dia com 642 infetados e 22 mortes

Portugal reportou, esta quarta-feira, 642 novos casos e 22 mortes por covid-19. Pela primeira vez em quatro meses, o número de doentes em Unidades de Cuidados Intensivos é inferior a 300.

Depois de, na passada quarta-feira, 3 de março, ter reportado 979 casos de infeção por SARS-CoV-2, o país regista hoje 642 infetados. O número de vítimas mortais associadas à doença (22) também caiu em relação à quarta-feira passada (altura em que foram contabilizadas 41 mortes). Trata-se do valor mais baixo desde 25 de outubro (19 óbitos).

PUB

O número de novos casos é o quarto mais baixo do ano, depois dos 549 registados a 22 de fevereiro, 394 a 1 de março e 365 a 8 de março.

Desde o início da pandemia morreram 16.617 pessoas, quase 812 mil contraíram a doença e mais de 738 mil recuperaram, 3961 delas nas últimas 24 horas.

O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) indica ainda que existem, neste momento, 57.152 casos ativos em território nacional, menos 3341 do que ontem.

Dos casos positivos, 291 são em Lisboa e Vale do Tejo, 136 no Norte, 121 no Centro, 13 no Alentejo, 13 no Algarve e 69 na Madeira.

De sublinhar ainda que a região de Lisboa reportou também o maior número de mortes - sete - havendo ainda cinco no Norte, cinco no centro, duas no Alentejo, duas no Algarve e uma na Madeira. Os Açores não registaram, esta quarta-feira, novos casos nem óbitos.

Entre as pessoas com mais de 80 anos (as mais afetadas pela letalidade da doença) morreram 11 cidadãos (nove homens e duas mulheres). Na casa dos 70, cinco homens. Na faixa etária dos 60 aos 69, morreram três pessoas (dois homens e uma mulher) e entre 50 e 59 anos dois homens e uma mulher.

Nos hospitais portugueses, a pressão continua a baixar. Há, neste momento, 1201 pessoas internadas, menos 77 do que ontem, o valor mais baixo desde 19 de outubro (quando havia 1174 hospitalizados).

Pela primeira vez em quatro meses, os internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) são inferiores a 300: 283, menos 29 face ao relatório anterior. Trata-se do número mais baixo desde 30 de outubro, quando se contabilizaram 275 doentes graves.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG