Garantia

Emigrantes portugueses de regresso a França não ficarão em quarentena

Emigrantes portugueses de regresso a França não ficarão em quarentena

O primeiro-ministro, António Costa, recebeu a garantia do Presidente francês, Emmanuel Macron, de que não será imposta qualquer medida de quarentena aos portugueses que regressem a França através da fronteira terrestre com Espanha.

"Num gesto de amizade e de profundo reconhecimento pela Diáspora portuguesa em França, @EmmanuelMacron garantiu-me hoje que nenhuma medida de quarentena será aplicada aos nossos concidadãos que se apresentem na fronteira terrestre com Espanha de regresso a casa", escreveu o líder do executivo português na sua conta oficial do Twitter.

E numa mensagem na mesma rede social, Costa acrescentou de seguida: "À França: o nosso sentido agradecimento. À Comunidade portuguesa em França: comme d'habitude, cá vos esperamos no verão".

Regresso a Portugal por Espanha também é livre de quarentena

Ontem, ministra da presidência, Mariana Vieira da Silva, garantiu, em sentido inverso, que todos os portugueses que trabalham fora de Portugal podem regressar a casa, mesmo por via terrestre, passando por Espanha, sem ter de cumprir quarentena.

"Existe várias condições que permitem que as pessoas passem as fronteiras, o regresso à sua terra é uma delas", disse Mariana Vieira da Silva. "As pessoas vão passar em Espanha, não vão ficar em Espanha", acrescentou, em declarações à TVI, sublinhando que, mesmo de passagem, são obrigadas a cumprir com as regras em vigor nos países por onde transitam.

Costa revela que teve longa conversa com Macron

António Costa tinha revelado esta manhã aos jornalistas que manteve "uma longa conversa telefónica" com o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, sobre o plano europeu de resposta à crise económica e social criada com a pandemia da covid-19, depois de ter falado nos últimos dias com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

O primeiro-ministro português comentava o plano franco-alemão para a criação de um fundo de recuperação europeu de 500 mil milhões de euros baseado em subvenções, que classificou como "uma excelente proposta", apesar de advertir que há "importantes" aspetos em aberto.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 318 mil mortos e infetou mais de 4,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Portugal contabiliza 1247 mortos associados à covid-19 em 29432 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.