Exclusivo

Engenharia Aeroespacial pode evitar catástrofes no futuro

Engenharia Aeroespacial pode evitar catástrofes no futuro

O ex-ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior lecionou, esta sexta-feira, a aula inaugural do novo curso de Engenharia Aeroespacial, da Universidade do Minho. Manuel Heitor fez um balanço do que a "geração Apollo" alcançou e lançou desafios aos alunos que classificou como a "geração James Webb". Para o ex-ministro, a resolução dos problemas que se colocam à humanidade, incluindo catástrofes naturais, dependem desta área do conhecimento.

"Somos sete mil milhões e seremos 11 mil milhões em 2100", lembrou o ex-governante, agora novamente na pele de professor do Instituto Superior Técnico. "Para que os países do Sul possam continuar a crescer, o desenvolvimento de novos sistemas aeroespaciais é fundamental", afirmou. "Sejam ambiciosos e inovadores. Mudem o mundo", lançou em jeito de desafio aos alunos que enchiam o auditório nobre do campus de Azurém.

"Sabem o que há em comum entre esta imagem e os extintores no teto desta sala?", perguntou o ex-ministro, logo no princípio da aula, com uma imagem capturada pelo novo telescópio James Webb projetada atrás de si. Perante a falta de resposta da plateia, Manuel Heitor esclareceu que "foram ambos criados por engenheiros aeronáuticos". De seguida, explicou que os extintores automáticos que hoje vemos nos edifícios foram criados pelos engenheiros das primeiras missões "Apollo". O exemplo serviu para mostrar que a engenharia ajudou a criar um mundo em que "a vida é melhor".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG